Missão brasileira ao Sial Canadá teve Cooperja entre participantes

Publicado em: 08 maio - 2018

Leia todas


Chefiada pelo secretário executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Novacki, delegação brasileira esteve em Toronto e Montreal, no Canadá, entre os dias 30 de abril e 5 de maio, para negociar a liberação das exportações brasileiras de carne bovina e para participar da abertura da feira Sial Canadá 2018, Entre os 22 empresários do agronegócio brasileiro participantes, esteve Vanir Zanatta, presidente da Cooperja, de Jacinto Machado (SC), e o representante aduaneiro da cooperativa, Rodrigo Veiga.

Missão brasileira ao Sial Canadá teve Cooperja entre participantes (Foto: Divulgação)

Missão brasileira ao Sial Canadá teve Cooperja entre participantes (Foto: Divulgação)

Também aconteceram encontros bilaterais com autoridades canadenses, como o secretário de Estado do Ministério da Agricultura canadense, Jean-Claude Poissant, o inspetor-geral da Canadian Food Inspection Agency (CFIA), Rick Hutfloetz, empresários, importadores, pesquisadores e representantes da Câmara de Comércio Brasil-Canadá. A comitiva brasileira também participou de reunião com membros da agência de inspeção de alimentos canadense.

As conversas com Poissant tiveram a meta de destravar negociações para ampliar as exportações e acelerar a análise canadense para abrir o mercado a produtos brasileiros, principalmente as carnes. Vale ressaltar que o Brasil negocia a liberação das exportações de carnes há alguns anos com o Canadá, o que deve avançar a partir desta missão, acredita o secretário executivo do Mapa. Questionamentos canadenses que estavam pendentes foram respondidos e a missão recebeu novas demandas das autoridades canadenses. Uma missão técnica canadense deverá ser enviada no segundo semestre deste ano, para avaliar o sistema de carnes bovinas e suínas brasileiras. O Brasil já exporta carne de frango para o Canadá.

Sial – Esse é o principal evento da indústria de alimentos canadense e a porta de entrada para os produtos agropecuários do Brasil na América do Norte. Cerca de mil expositores de aproximadamente 50 países estiveram presentes. Essa missão internacional integra a estratégia do Mapa que tem a meta de saltar dos atuais 7% do comércio mundial do agronegócio para 10% em cinco anos baseada em garantias sanitárias, produtividade e conquista de novos mercados.

Mercado – No caso do Canadá, as vendas externas do agronegócio brasileiro para aquele país representam menos de 10% da totalidade das exportações. A balança comercial entre o Brasil e o Canadá é equilibrada, tanto no total comercializado quanto em produtos agrícolas. De olho no potencial desse mercado para os produtos agropecuários, em especial para a carne brasileira.

Em 2017, as exportações agrícolas para a América do Norte somaram US$ 658 milhões e as carnes representaram 7,76% dessas vendas dominadas pelo setor sucroalcooleiro (59%) e o café, que responde por 20,87%. O Canadá é o país com a maior extensão territorial da América com 9,9 milhões de quilômetros quadrados, com taxa de crescimento de 2,5% (registrada no ano passado) e um Produto Interno Bruto (PIB) semelhante ao brasileiro, embora sua população seja de 36 milhões de habitantes, cerca de um sexto da brasileira.



Publicidade