Setor de máquinas agrícolas deve encerrar ano com crescimento de 1% a 2%

Publicado em: 07 outubro - 2019

Leia todas


A indústria brasileira de máquinas e equipamentos espera encerrar 2019 com crescimento tímido em relação ao ano anterior. A projeção da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) aponta para uma alta de 1% a 2%. O impulso virá principalmente do desempenho do primeiro semestre, em que o produtor antecipou as aquisições.

Durante evento nesta sexta-feira (4/10), em São Paulo, Pedro Estevão Bastos, presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas da ABIMAQ, explicou que o ano de 2018 resultou em R$ 15,7 bilhões de faturamento e a perspectiva de crescimento para 2019 é baseado neste valor.

“O primeiro semestre foi muito bom, independente de ter faltado dinheiro em maio e junho”, afirma Bastos. Prova disso é que o acumulado de janeiro a agosto apresentou 8% de crescimento. O bom desempenho de janeiro a junho, entretanto, não deve se repetir.

“A gente falava [no começo do ano] que os juros iam subir e foi o que aconteceu, de 7,5 passou a 8,5% (…) Precisamos lembrar também que, à medida que o plano safra subiu o juro, começou a baixar a SELIC”, e o executivo sinaliza que o produtor deve ter ficado em dúvida de como agir.

Ainda de acordo com Bastos, as linhas de crédito oficiais como Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiae (PRONAF) e Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) ajudaram a impulsionar as vendas devido aos juros mais baixos, algo que não aconteceu com aqueles praticados pelo Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota) e pelos bancos.


Fonte: Portal Faesc



Publicidade