A Tempestade e a Calmaria – COVID-19 – Orlando Merluzzi é palestrante, gestor e consultor

Publicado em: 24 março - 2020

Leia todas


O que esperar do PIB mundial?

O sistema financeiro europeu projeta uma queda no PIB mundial em 2020, de algo entre 0,9 e 1,3 pontos percentuais (bancos estão ainda mais pessimistas que as grandes consultorias), o que poderia resultar em um índice de crescimento global de, no máximo, 1,6%. Entre os destaques apontados, um me chama a atenção e outro parece óbvio:

“Há um risco da crise econômica causar problemas de liquidez nas empresas em todo o mundo, o que ameaçaria a estabilidade financeira. Esse é um risco adicional e não é levado em consideração no cenário de risco da pandemia”.

“Depois da tempestade virá a calmaria e a economia global voltará a crescer em 2021, recuperando as perdas, podendo crescer mais de 3%”.

Atitudes estratégicas de gestão na crise, no Brasil

No Brasil as empresas estão agindo em contenção (corretamente), colocando funcionários em home office, mas a quitanda, o restaurante, a padaria, a lojinha, a oficina, em tese não poderiam fazer o mesmo, mas foram obrigados. O país parou e com ele, a economia.

Algumas consultorias já projetam PIB para o Brasil bastante negativo em 2020. Acho prematuro fazer essas previsões, pois qualquer projeção para o PIB em 2020 já nasce errada, subestimada e superestimada ao mesmo tempo. A única certeza é que a economia vai voltar.

As empresas devem proteger seus funcionários (ativo maior), contudo é preciso se planejar e preparar para a retomada, que virá e, se tudo correr bem, virá forte em 2021.

O ano de 2020 não está perdido e não ajam como se tudo estivesse submerso. A “paradeira” não pode ser desculpa para entrar em zona de conforto. É hora de criar, repensar estratégias, redesenhar modelos, manter relacionamentos comerciais virtuais e tomar fôlego. Passado o susto, busquem as oportunidades que farão a economia não parar de girar. Pessimismo gera pânico e imobilização (Lei da Atração). 

Daqui a algumas semanas poderá ser anunciado o remédio para combater o Corona Vírus (não a vacina) e as coisas voltarão ao normal, mais rápido do que se espera, pois isso vai animar o mercado. Assim seja!


*Orlando Merluzzi é palestrante, gestor e consultor sobre gestão e governança, clima organizacional, educação, cultura corporativa e estratégia de negócios



Publicidade