Cresol investe em aviação executiva compartilhada

Publicado em: 07 novembro - 2018

Leia todas


Em agosto de 2018, um grupo de empresários do Sudoeste do Paraná se reuniu no aeroporto Paulo Abdala, de Francisco Beltrão, com integrantes da empresa Next Aviation de Cascavel. Na pauta, aviação executiva compartilhada. O encontro foi organizado pelo Condef (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social), ligado à Acefb (Associação Empresarial). Entre os participantes, estiveram Tarsizio Carlos Bonetti, presidente da Acefb, João Manoel Rios, presidente do Condef, Antonio Pedron, vice-prefeito e secretário de Planejamento, e Cleber Fontana, prefeito.

Daquela reunião saiu a primeira boa notícia para Beltrão e Sudoeste do Paraná. Recentemente a cooperativa Cresol adquiriu da Next Aviation a aeronave King Air C90b, por US$ 1,5 milhão (R$ 5,6 milhões). “É fruto de um trabalho da Acefb junto com o Condef. Isso evoluiu com algumas empresas que tem a necessidade da aviação executiva como ferramenta de trabalho. Ao longo desse tempo já conseguimos a segunda aeronave King Air que ficará baseada em Beltrão. A primeira vem sendo utilizada pela empresa Ciss, de Dois Vizinhos, na qual fazemos a gestão. Também iniciamos a construção do hangar da nossa empresa no aeroporto beltronense, que vai gerar empregos e movimentar mais a aviação”, disse Liston Júnior, diretor executivo da Next.

“O foco da nossa empresa é o corporativo, é apresentar soluções. Temos uma gama de modelos de aeronaves em sistema único e compartilhado em que a gente coloca a hangaragem, tripulação e gestão à disposição dos interessados, visando ser lucrativo para os empresários”, completa.

Adriano Michelon, diretor da Cresol, explica que o investimento foi respaldado pelo Conselho, que discutiu a proposta e a submeteu para aprovação dos presidentes. Ele ressalta que a estratégia vai gerar ainda mais agilidade e impulsionará os negócios da cooperativa. “A Cresol tem sua sede nacional na cidade de Francisco Beltrão, atende a dez Estados e abrange mais de 500 municípios, além de relacionamento com os bancos e parceiros localizados nas grandes capitais. Investir na aviação corporativa é uma forma de otimizar o tempo de nossos colaboradores e dirigentes em agendas estratégicas, assim como nos aproximar ainda mais das agências. Hoje, como todos sabem, o Sudoeste fica distante de aeroportos e dependemos de horários e escalas das empresas de aviação”, comenta o dirigente.

Michelon também ressalta a relevância do negócio para a cidade. “Com essa aquisição da aeronave valorizamos ainda mais Francisco Beltrão, destacando a importância do Sudoeste, diminuindo a questão da distância para trazermos grandes personalidades para diferentes atividades. A marca Cresol valoriza a terra que nasceu e com investimentos como esse faz com que o Sudoeste ganhe ainda mais notoriedade.”

 

Fonte: Portal Cresol, com adaptação da Redação MundoCoop

 



Publicidade