Feira de Oportunidades da Viacredi conclui programa 2017


CREDICOOP


A última edição da Feira de Oportunidades da Viacredi de 2017 aconteceu de 1º a 3 de setembro, em Itajaí (SC) e encerrou a série de eventos que a cooperativa promove visando à proximidade da comunidade com os negócios de empreendedores locais, os artistas e as instituições regionais onde a programação acontece. Ao longo do ano foram quatro eventos, que impactaram mais de 38 mil pessoas: Rio dos Cedros (30 de junho a 2 de julho), Blumenau – região Itoupava Central (7 a 9 de julho), Gaspar (18 a 20 de agosto) e Itajaí (1° a 3 de setembro).

Em  Rio dos Cedros, por exemplo, foram 70 expositores e cerca de 7.000 visitantes; Gaspar, teve 8.700 visitantes e 110 expositores; Blumenau, 5.500 visitante e 100 expositores; e Itajaí somou cerca de 17 mil pessoas e 170 cooperados expositores.

A Feira de Oportunidades vai até às comunidades levando exposição, capacitações, cultua e alimentação, além de recreação infantil, transporte para comunidades distantes ao local do evento e estacionamento.

– Exposição: cooperados que possuem negócios são sorteados e passam por workshops com o Sebrae, rodadas de negócios e acompanhamento da equipe da Viacredi antes de participarem do evento. Durante os três dias, eles expõem seus produtos e serviços para a comunidade local. Não há nenhum tipo de custo para a participação.

– Capacitações gratuitas: palestras multidiscplinares repassam para a população informações que vão desde o empreendedorismo até saúde e educação financeira.

– Espaço cultural: durante os dias de Feira de Oportunidades, sobem ao palco os talentos locais. Grupos de dança, teatro e música da região onde ocorre o evento são prestigiados pelos seus moradores.

– Espaço da Saúde: aferir pressão e medir a glicose são algumas das atividades oferecidas gratuitamente pela Feira de Oportunidades.

– Praça de Alimentação Solidária: a cada edição, instituições locais são selecionadas para receber todo o resultado gerado pela venda de alimentos no evento. Compra de equipamentos médicos, melhoria na estrutura de ONGs e realização de atividades especiais já foram possíveis graças a estes recursos.



Publicidade