Queda na indústria global eleva o temor de recessão

Publicado em: 02 outubro - 2019

Leia todas


A atividade industrial está encolhendo nas economias avançadas, segundo dados divulgados nesta terça-feira (01/10), que apontam para o impacto das políticas comerciais do presidente dos EUA, Donald Trump. Nos EUA, um importante indicador da atividade industrial caiu em setembro para o seu menor nível em mais de uma década. Já dados globais mostram que o setor sente um prenúncio de recessão em meio ao temor de uma escalada maior nas tensões comerciais.

No terceiro trimestre a produção industrial ficou abaixo dos níveis registrados no mesmo período do ano passado em todas as 36 economias avançadas. Indicadores de sentimento mostram que esta é a queda mais disseminada geograficamente em sete anos.

O índice global de atividade industrial dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) de setembro chegou ao quinto mês seguido abaixo da marca de 50 pontos, nível que separa expansão de contração. Este é o mais longo período de contração desse dado desde 2012.

O PMI para a zona do euro caiu de 47, em agosto, para 45,7 pontos no mês passado – o menor desde outubro de 2012. O índice do Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês) da atividade industrial nos EUA caiu mais que o esperado, para 47,8 pontos, ante 49,1 em agosto. É o pior resultado desde junho de 2009.

Chad Bown, do Peterson Institute of International Economics, atribuiu a maior fragilidade da economia mundial à crescente incerteza em torno da guerra comercial entre os EUA e a China. “Em vez de fazer apostas erradas com base nas políticas de alguém como o presidente Trump, algumas empresas estão adiando decisões de investimentos. Outras estão sendo forçadas a lidar com as consequências dos custos maiores”, disse Bown.

Embora o setor industrial seja uma pequena parte da economia mundial, trata-se de um dos setores mais voláteis e sempre atua como indicador importante das oscilações da economia global.

Ainda nesta terça, a Organização Mundial do Comércio (OMC) cortou em mais da metade sua projeção de crescimento do comércio global no ano. Ian Shepherdson, economista-chefe da Pantheon Macroeconomics, disse que a queda na atividade industrial nos EUA foi “alarmante” e, embora a pesquisa sozinha não represente uma recessão em toda a economia americana, “os sinais de alerta aqui são suficientemente claros”.

Preocupações parecidas nos mercados financeiros desencadearam uma queda dos preços das ações. Em Nova York, o índice S&P 500 fechou em baixa de mais de 1%, depois de abrir em terreno positivo – quando os dados sobre a produção industrial ainda não haviam sido anunciados.

Trump usou o Twitter para culpar o banco central americano pelos problemas no setor industrial. “Conforme eu previ, Jay Powell e o Federal Reserve permitiram que o dólar ficasse tão forte, especialmente em relação a TODAS as outras moedas, que nossas fábricas estão sendo afetadas negativamente”, tuitou ele. “A taxa do Fed está alta demais. Eles são os nossos piores inimigos, não têm noção. Patético!”

A atividade industrial global vem se enfraquecendo desde que Trump começou a elevar as tensões comerciais, no início de 2018 – independentemente das oscilações cambiais.


Fonte: Imprensa Sistema Ocepar



Publicidade