A importância do cooperativismo para o Brasil

Publicado em: 07 outubro - 2019

Leia todas


Descubra por que as cooperativas têm papel fundamental no desenvolvimento do país

De acordo com o IBGE, o Brasil conta com cerca de 4,5 milhões de empresas ativas. Entre elas, 6.655 são instituições cooperativas. Repare, então, que o número de cooperativas não chega nem a 1% do total de empresas brasileiras. E mesmo com essa representatividade aparentemente pequena, o cooperativismo tem feito toda a diferença na economia, na saúde, na agropecuária e em outros setores fundamentais para o país.

Para começar, o cooperativismo se destaca pela geração de empregos. Dos 32 milhões de assalariados brasileiros, 376,7 mil trabalham em cooperativas (dados do IBGE e do Sistema OCB). Ou seja, apesar de representar menos de 1% do total de empresas, o cooperativismo gera mais de 1% das vagas.

Mas a importância do cooperativismo para o Brasil vai muito além dos números. A própria ONU reconhece a contribuição do modelo para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). E em cada um dos 13 ramos em que atuam as cooperativas são relevantes. Confira alguns destaques:

A importância do cooperativismo para a economia

Quando se trata de impulsionar a economia do país, as cooperativas de crédito (também chamadas de cooperativas financeiras) ganham destaque. Já são mais de 10 milhões de brasileiros associados a esse tipo de cooperativas. E se juntássemos os quatro maiores sistemas cooperativos financeiros do país, teríamos o 6º maior banco nacional.

Aliás, em centenas de municípios brasileiros, as cooperativas de crédito são as únicas instituições financeiras disponíveis, promovendo a inclusão financeira de milhares de habitantes.

Isso sem contar que as cooperativas financeiras apoiam cooperativas de diversos outros ramos significativos para o país. É o caso do Sicoob, maior sistema cooperativo de crédito do Brasil e um dos maiores financiadores da agropecuária na região Sul.

As cooperativas financeiras ainda facilitam o acesso ao crédito, oferecendo produtos e serviços financeiros com taxas de juros reduzidas, além de favorecer uma melhor distribuição da renda, refrear a concentração financeira e promover o desenvolvimento econômico conjugado à justiça social.

A importância do cooperativismo para a saúde

Cuidar da saúde dos brasileiros é fundamental, não é mesmo? Agora, você sabia que as cooperativas de saúde já estão presentes em 85% do território nacional e representam mais de 30% do mercado privado de saúde?

De fato, atualmente, o Brasil lidera o cooperativismo de profissionais de saúde no mundo, com 250 mil cooperados atuando em mais de 840 cooperativas desse ramo. No total, cerca de 24 milhões de brasileiros são atendidos por cooperativas de saúde.

A importância do cooperativismo para a agropecuária

Unir forças de modo cooperativo é a forma encontrada por muitos dos pequenos produtores rurais para ter acesso ao crédito, a itens de infraestrutura básica e também a tecnologias e informações especializadas.

Reunidos em cooperativas agropecuárias, os produtores ganham escala, compartilham máquinas e equipamentos, têm acesso facilitado a serviços especializados e podem distribuir seus produtos com mais eficiência.

Aliás, sabia que quase metade (48%) de tudo que é produzido nos campos brasileiros atualmente passa de alguma forma por uma cooperativa? Não é por acaso que o cooperativismo é responsável por quase 11% do PIB agropecuário brasileiro. Um ramo de importância inegável para produtores rurais e para todo o país.

A importância do cooperativismo para a infraestrutura

Já ouviu falar nas cooperativas de infraestrutura? São aquelas que atendem direta ou indiretamente os associados com serviços essenciais, como saneamento, segurança, energia, telefonia.

Um bom exemplo são as cooperativas de eletrificação rural, instituições que levam luz a inúmeros municípios em que as concessionárias tradicionais não atuam diretamente. Graças a essas cooperativas, mais de 4 milhões de brasileiros têm acesso à energia elétrica em suas casas.

E as cooperativas de telefonia rural também são de extrema relevância para a inclusão social e digital de milhões de brasileiros. Mas não é só no campo que as cooperativas de infraestrutura atuam. Há também as cooperativas de limpeza pública, as cooperativas de saneamento, entre outras de grande importância para o Brasil.

A importância do cooperativismo para o transporte

Você já usou algum transporte cooperativo? Sabia que muitos ônibus urbanos e interestaduais, por exemplo, pertencem a cooperativas de transporte? De fato, as cooperativas de transporte de passageiros brasileiras contam com 46 mil veículos e transportam cerca de 2 bilhões de pessoas ao ano.

No transporte de cargas, a participação das cooperativas também é significativa. São mais de 300 milhões de toneladas movimentadas anualmente, o que representa uma movimentação econômica superior a R$ 6 bilhões, contribuindo consideravelmente para o escoamento da produção brasileira.

A importância do cooperativismo para as comunidades

Poderíamos seguir demonstrando a relevância da atuação das cooperativas para o Brasil em outros diversos ramos: no consumo, na educação, na área habitacional, na mineração, na produção, etc.

O que não podemos deixar de observar é que, independentemente do ramo de atuação, as instituições cooperativas contribuem para o bem-estar e para o desenvolvimento das comunidades.

Isso porque as cooperativas concentram recursos em sua zona de atuação, promovendo uma melhor distribuição de renda. Além do mais, um dos princípios cooperativistas é justamente o Interesse pela Comunidade, que orienta essas instituições a desenvolverem soluções de negócios apoiando ações humanitárias e socioambientalmente responsáveis.

Ou seja, além de produzir resultados distribuídos de forma justa entre todos os seus associados, as cooperativas ainda se preocupam em beneficiar as comunidades em que estão instaladas, ampliando, assim, sua importância para todo o Brasil.


Fonte: Portal O seu dinheiro vale mais



Publicidade