Com cooperação internacional, Programa Mundial de Alimentos da ONU ganha Nobel da Paz

Publicado em: 09 outubro - 2020

Leia todas


Prêmio foi concedido por combate à fome e atuação em áreas de conflito.

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) da Organização das Nações Unidas (ONU) conquistou o Prêmio Nobel da Paz nesta sexta-feira (9) por seus esforços para combater a fome e melhorar as condições para a paz em áreas atingidas por conflitos.

Segundo o Comitê Norueguês do Prêmio Nobel, o Programa Mundial de Alimentos é a maior organização humanitária do mundo que trata da fome e promove a segurança alimentar. Em 2019, prestou assistência a cerca de 100 milhões de pessoas em 88 países vítimas de insegurança alimentar aguda e fome. Também é considerado o principal instrumento para atingir a meta de erradicar a fome, um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. 

O Comitê do Prêmio Nobel também destaca que a pandemia de Coronavírus contribuiu para um forte aumento do número de vítimas da fome no mundo. “Diante da pandemia, o Programa Mundial de Alimentos demonstrou uma capacidade impressionante de intensificar seus esforços”. 

Além disso, o Comitê enfatizou que fornecer assistência para aumentar a segurança alimentar não apenas previne a fome, mas também pode ajudar a melhorar as perspectivas de estabilidade e paz. “O programa foi premiado por seus esforços para combater a fome, por sua contribuição para melhorar as condições para a paz e áreas atingidas por conflitos e pelos esforços para prevenir o uso da fome como arma de guerra e conflitos”, informou em publicação nas redes sociais. 

No Brasil, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) articulou as ações de diversos setores para garantir o abastecimento da população durante a pandemia do novo Coronavírus, bem como a saúde dos trabalhadores rurais e para a mitigação dos impactos da pandemia no setor agropecuário. 

PMA

O diretor executivo do Programa Mundial de Alimentos, David Beasley, disse que a entidade está “profundamente honrada” com a conquista do prêmio deste ano. “Este é um reconhecimento incrível da dedicação da família do PMA, trabalhando todos os dias para acabar com a fome em mais de 80 países”, escreveu Beasley no Twitter.

Ainda, a presidente do Comitê Norueguês do Nobel, Berit Reiss-Andersen, declarou em entrevista coletiva que “a necessidade de solidariedade internacional e cooperação multilateral é mais notável do que nunca”.

O prêmio é de 10 milhões de coroas suecas, ou cerca de US$ 1,1 milhão, e será entregue em Oslo no dia 10 de dezembro.


Fonte: Agência Brasil/ MAPA


Notícias Relacionadas



Publicidade