Copercampos é premiada por projeto de energia solar

Publicado em: 07 novembro - 2018

Leia todas


 

A Copercampos, representada pelo diretor-presidente Luiz Carlos Chiocca, recebeu na noite de terça-feira, 06 de novembro, na sede da Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis (SC), o troféu e certificado de reconhecimento por suas ações voltadas a preservação ambiental.

Pela primeira vez, a cooperativa recebe o Prêmio Fritz Müller, concedido pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), na categoria “Conservação de Insumos de Produção – Energia”, pela construção da usina fotovoltaica.

Principal reconhecimento ambiental do estado de Santa Catarina, o Prêmio Fritz Müller está em sua 20ª edição, e é uma homenagem ao famoso naturalista alemão Johann Friedrich Theodor Müller, que viveu em Blumenau por 45 anos. Considerado um revolucionário, estudioso do meio ambiente e precursor da ecologia, Fritz Müller foi aclamado como príncipe dos observadores da natureza.

No prêmio, o IMA reconhece projetos e iniciativas que vão além da legislação ambiental e que resultam em benefícios para a conservação do meio ambiente.

Durante a cerimônia, Chiocca lembrou do compromisso da cooperativa com a produção sustentável. “Com a construção da Usina de Energia Fotovoltaica, projeto sugerido por um grupo de profissionais que participam do programa Inova, a Copercampos busca reduzir o consumo de energia elétrica com o uso de outras renováveis. Instalamos a usina solar com potência de 1 Megawatt e inovamos mais uma vez. A sustentabilidade é essencial no agronegócio e estamos atentos a todas as oportunidades para ter excelentes resultados em nossas atividades, por isso ficamos muito felizes por este reconhecimento do Prêmio Fritz Müller”, afirmou.

Foram investidos mais de R$ 5 milhões no projeto da usina solar, que gera energia limpa e renovável e a economia de 20 mil árvores por ano, com redução de 200 toneladas anuais de emissão de CO2. “Acreditamos que o exemplo demonstrado pela Copercampos motiva empresas e pessoas que acreditam nessa jornada de mudança da matriz energética do país e do planeta para uma energia limpa, renovável, inesgotável, disponível e de uma forma consciente. É um impacto positivo que a usina está gerando e uma grande inovação na mudança da matriz energética brasileira”, ressalta o Chiocca.

Outros projetos ambientais são desenvolvidos na cooperativa, como o tratamento de efluentes, método que permite retirar impurezas e resíduos da água, para que as granjas de suínos possam reutilizar a água no sistema de lavação, eliminando assim o consumo de 70% de água potável. Para aquecimento e abastecimento das granjas a empresa utiliza o biogás na geração de energia usada. Com esse método as granjas economizam aproximadamente 40% do consumo de energia, por exemplo.

 

Fonte: Coopercampos

 



Publicidade