Canapro – A cooperativa comprometida com a sustentabilidade ambiental

Publicado em: 27 junho - 2020

Leia todas


“Uma floresta que se move” é o projeto florestal que o Canapro vem desenvolvendo nos últimos 10 anos. Durante esse período, 100.000 novas árvores foram plantadas por meio da iniciativa ambiental e, devido às abelhas, ventos, firewalls e outras medidas, a epidemia de queimadas foi evitada. O investimento foi de 15 bilhões.

Édinson Rafael Castro Alvarado é o atual gerente da Cooperativa Nacional de Professores (Casa Nacional del Profesor): Canapro. É alguém com visão e comprometimento com o meio ambiente. Por uma década, ele apoia a sustentabilidade ambiental em vários projetos dos quais o setor cooperativo se orgulha.

Em uma entrevista para a Cooperativa Colômbia, o professor Edinson discute esse compromisso de ajudar a mitigar os efeitos das mudanças climáticas em todo o mundo. 

Pergunta: De onde vem esse interesse em projetos ambientais?

A mudança climática é uma realidade e nossa natureza cooperativa significa que agimos em questões de grande importância para a humanidade. A Canapro é uma cooperativa de educadores que já mostra compromisso com a vida, e estamos convencidos de que nossa jornada neste planeta visa contribuir para mudanças positivas em nosso ambiente, por isso estamos comprometidos com a sustentabilidade, que faz parte de nossos valores .

Pergunta: Por que você escolheu a área de Vichada para realizar este projeto?

A região de Vichada é muito extensa. A planície alta é uma área com as condições certas para o plantio de árvores, pois não precisamos adaptar o espaço – não havia necessidade de derrubar árvores para iniciar nosso projeto. Também percebemos que o rio Orinoco poderia ser usado como uma rota para transportar produtos a longo prazo, embora isso tenha sido complicado nos últimos anos pelo relacionamento com o país vizinho. Não queremos abandonar esta área, pois realmente nos importamos com ela.

Também acreditamos que esta parte do país vale o esforço. O fato é que a área foi abandonada pelo governo e pela sociedade, por isso achamos que vale a pena considerar todo o seu potencial de desenvolvimento para o bem da humanidade e do país.

Pergunta: Qual é o projeto de reflorestamento? 

Fizemos várias coisas: plantamos acácias que, embora não sejam uma espécie nativa, têm a característica distintiva de poder prosperar em terras difíceis, por isso escolhemos plantá-las. Atualmente, há escassez de madeira das árvores, a indústria colombiana é alimentada principalmente por exportações ou desmatamento, portanto este projeto visa fornecer uma solução alternativa para a situação.

É com orgulho e alegria que posso dizer que nos últimos 10 anos em que plantamos 300 hectares, agora temos 400, então passamos de 200.000 árvores para 300.000 árvores em uma década. É por isso que dizemos “a floresta está progredindo, não apenas sendo conservada”.

É importante destacar como a natureza é generosa, porque não são apenas as árvores que crescem na área, mas também o refúgio de centenas de espécies que transformaram a área em habitat. A vida definitivamente se manifesta na área.

Pergunta: Conte-nos sobre o projeto de apicultura 

Atualmente, temos cerca de 600 colméias e acreditamos que essas criaturas são vitais para a vida. Realmente não entendo a lógica humana, se sabemos que confiamos nessas criaturas, por que aprovamos a fumigação? Com este projeto prospectivo, queremos comercializar o mel e trabalhar em conjunto com a comunidade para torná-lo uma fonte de renda para eles.

Pergunta: A escola Canapro recebeu recentemente as notícias do seu projeto de energia limpa, conte-nos.

Temos quase 108 painéis que fornecem toda a energia para a instituição e ainda resta um pouco de iluminação pública no setor. Assim, com o que gastamos, em 15 anos teremos recuperado o investimento de 130 milhões e ainda teremos 20 ou 25 anos de uso de infraestrutura restantes. Economicamente, não é rentável, mas a mensagem que queremos transmitir aos estudantes e à comunidade em geral é que tudo o que é feito para proteger o meio ambiente vale a pena. Este projeto é fundamentalmente educacional e queremos incentivar as pessoas a agir.

Pergunta: Que outras iniciativas fazem parte desse grande projeto de sustentabilidade ambiental? 

Bem, há várias coisas que queremos que o setor se envolva, por isso achamos importante estabelecer uma linha de crédito verde ou ecológica para recompensar o investimento nesses projetos. 

Em nosso centro recreativo em Guaré, queremos montar um projeto de energia limpa, de modo que a energia requerida pelo centro recreativo e, em breve, pela habitação também seja fornecida por painéis solares. Todo final de semana em Guaré, o gerente atualmente convida os visitantes a examinar nosso processo de reciclagem e reutilização, onde separamos as águas cinzas do preto e reutilizamos para inspirar as pessoas a serem conscientes sobre como cuidar da água.

Também queremos que a experiência de Vichada se torne um tipo de ecoturismo, para que a comunidade se envolva no processo, mas também seria uma excelente oportunidade para conhecer uma parte exótica do nosso país.

Finalmente, o que queremos é chamar a sociedade em geral para adicionar a essas iniciativas, os efeitos negativos das mudanças climáticas são uma realidade e todos precisamos assumir a responsabilidade.


Fonte: Revista Colombia Cooperativa – Ascoop



Publicidade