Preguiça boa? Especialista dá dicas de como espantar essa sensação


Entrevista


A probabilidade de ninguém nunca ter sentido preguiça é remota. Exemplos não faltam. Na lista de Alessandra Canuto – especialista em gestão estratégica, facilitação e planejamento para realização de projetos e potencializar negócios, além de sócia e palestrante da AlleaoLado – estão alguns exemplos. “Quem nunca apertou o modo soneca do despertador na segunda-feira de manhã? Ou mesmo sentiu aquela vontade de arrumar uma boa desculpa para desmarcar o primeiro compromisso do dia. Pior: quem já não sentiu vontade de ir embora do trabalho logo depois do almoço por conta de um “compromisso”, pergunta a consultora, ressaltando que lidar com a preguiça de cada dia é um dos obstáculos mais comuns que as pessoas precisam enfrentar todos os dias.  Nesta entrevista ela fala sobre a solução para esse problema. Confira!

É possível colocar fim à preguiça?
A preguiça gera muitos conflitos e, na verdade, basta a gente começar a se mexer, colocando nosso corpo em movimento para a preguiça desaparecer. Afinal, esta sensação do nosso organismo de querer mais descanso só acontece porque o sistema fisiológico está no modo “economia de energia”, já que ninguém avisou a ele que o final de semana (ou qualquer período de descanso) acabou.

Há movimentos mais recomendados? Quais?
Uma opção valiosa pode ser dar uma boa espreguiçada, esfregar as palmas das mãos uma na outra para gerar energia, dar uns tapinhas no corpo pra ele “se ligar” que está na hora de ficar alerta, bater os pés no chão pra aterrar sua energia com o planeta e voltar da órbita. Para muita gente, essas técnicas funcionam – assim como para mim. Então eu convido a todos para testar e relatar a experiência posteriormente.

A culpa gerada pela preguiça pode contribuir para a solução?
A grande lição aqui é que não adianta nada ficar se culpando de não querer acordar, se levantar e fazer as coisas, pois essas atitudes só atrasarão as realizações que você tem pela frente. Ter preguiça não é um problema, é um modo fisiológico de funcionar para regenerar nosso sistema físico e mental e, por vezes, pode funcionar. Mas não podemos ser reféns dessa sensação que, na maioria das vezes, não nos traz muitos benefícios.



Publicidade