Coleta seletiva gera emprego e fortalece cooperativas em Maceió

Publicado em: 10 janeiro - 2019

Leia todas


Latinhas, vidro, garrafas pet, embalagens de shampoo, papelão, eletrônicos e óleo de cozinha. Tudo isso pode ser reaproveitado e em Maceió é transformado em renda para dezenas de famílias. São quatro cooperativas contratadas pela Prefeitura, por meio da Superintendência Municipal de Limpeza Urbana (Slum), realizando a coleta seletiva porta a porta em 18 mil residências de 11 bairros da capital.

Patrícia Ramos é administradora da Cooperativa dos Recicladores de Alagoas (Cooprel) do Benedito Bentes. Ela era catadora de lixo, mas há cinco anos se filiou à cooperativa e agora quer cursar gestão ambiental em uma universidade pública. Com o marido, ela sustenta quatro filhos, uma neta e diz ter orgulho da profissão que exerce.

“Nem nós tínhamos noção da importância do nosso trabalho, principalmente para o meio ambiente. Hoje, nós sabemos disso e entendemos que formar uma cooperativa foi essencial. Antigamente, éramos tratados como lixo por sermos catadores, depois que formamos a cooperativa, temos uma farda, carrocinha plotada e somos reconhecidos pelo nosso trabalho. Já recebemos até projetos de fora”, conta ela com orgulho.

Só a Cooprel, emprega 25 famílias no Beneditos Bentes e outras 20 no Antares, recolhendo, em média, 90 toneladas de resíduos limpos por mês. Patrícia conta que depois da parceria com Prefeitura de Maceió, a quantidade de material recolhido e até a renda dos membros da cooperativa aumentaram.

“Com essa contratação da Prefeitura e a divulgação nos outdoors, nos pontos de ônibus e na mídia, melhorou muito para nós. A população está tomando conhecimento e está se conscientizando da importância da separação do lixo, tem áreas aqui no Benedito Bentes que as pessoas lavam e tiram os rótulos antes de nós recolhermos. Com isso, aumentou demais a nossa demanda de material e passamos de uma renda de R$300 – R$400 para uma renda fixa de mil reais”, destacou.

Além da coleta nas residências, as cooperativas são responsáveis por recolher os resíduos depositados nos Pontos de Entrega Voluntária (PEVs), que estão localizados em 11 pontos da cidade: Praça do Centenário, no Farol; Praça Genésio de Carvalho, na Gruta; Praça da Faculdade, no Prado; orla da praia de Ponta Verde; terminal do Graciliano Ramos; Praça do Colégio Atheneu, no Salvador Lyra; Praça Lucena Maranhão, em Bebedouro; Praça do Conjunto Gurguri, em Guaxuma; Praça Nossa Senhora de Fátima, no Feitosa; Praça do Bicentenário, no Conjunto José Tenório e Praça Colina dos Eucaliptos.

Cooprel recolhe materiais recicláveis no Benedito Bentes e emprega 25 famílias da região. Foto: Pei Fon / Secom Maceió

A Edilane da Silva também trabalha na Cooprel, unidade Benedito Bentes. Ela era cozinheira de um food truck e fazia bicos como faxineira, mas conta que estava insatisfeita com o trabalho, quando surgiu a oportunidade de trabalhar perto de casa. “Eu nem sabia que tinha uma cooperativa aqui, mesmo morando tão pertinho. Foi quando, há dois anos, eles abriram a seleção e eu fiquei. Agora eu além de trabalhar aqui, entendo a importância da Cooprel e tenho orgulho do meu trabalho”, afirma. “Sou mãe solteira de dois filhos, lá em casa sou eu para tudo e ter uma renda fixa é muito importante. Agora eu posso contar com esse dinheiro no fim do mês e ficar mais tranquila”, acrescentou.


Fonte: Secom Maceió



Publicidade