ONS desliga térmicas e prevê economia


Especial


O atual diretor geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou nova redução da geração de energia termelétrica em junho.

A informação foi dada em dois eventos diferentes realizados no Rio de Janeiro (RJ): durante o Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico (Enase), realizado nos dias 18 e 19 de maio, e em 23 de maio, na abertura do seminário Desafios para a Regulação de Energia e Transportes, promovido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro.

brasil01A intenção, garantiu Luiz Eduardo Barata, é reduzir de 7.500 megawatts (MW) médios para cerca de 3.500 MW médios de produção termelétrica. Com isso, prevê Barata, o sistema pode economizar cerca de R$ 200 milhões ao mês, valor que será repassado ao consumidor no reajuste tarifário anual de cada distribuidora.

A medida concretiza objetivo do ONS de buscar o despacho térmico segundo ordem de mérito, ou seja, acionar térmicas apenas quando o custo marginal de operação (CMO) do sistema for superior ao custo de operação de cada térmica.

Barata também frisou que “o País vive um momento de mais tranquilidade do ponto de vista do abastecimento energético e a tendência é de que não venha a enfrentar problemas de falta de energia elétrica pelos próximos dois a três anos”.



Publicidade