Blockchain e bitcoins: um ecossistema digital


Gestão


 

“A nossa indústria financeira alcançou um nível de maturidade que nada deixa a desejar para os mercados mais desenvolvidos do mundo – pujante, moderna, cada vez mais global e com práticas de excelência. Para alcançar esse estágio e continuar a avançar nos próximos anos, a tecnologia foi e sempre será um elemento crucial para as organizações desse setor. É por meio da tecnologia que o caminho da eficiência, da segurança e da inovação será trilhado, posicionando melhor as instituições financeiras no contexto das disrupções naturais que impactarão o ambiente de negócios”, afirmou Juarez Lopes de Araújo, presidente da consultoria Deloitte, em 2014, por ocasião do Ciab Febrabran, ao falar sobre a maturidade dessas empresas no Brasil.

Passados dois anos, essas disrupções naturais se imiscuem na vida do “cidadão comum”, sem que ele se aperceba. Mais do que tecnologias, constituem-se conceitos e plataformas que exigem rupturas com os modelos usuais e estabelecidos.

Conceitos como Blockchain estão sendo popularizados, até por conta de reduzirem a burocracia e agilizarem transferências de bens diversos. Nesse ecossistema digital as transações podem acontecer de maneira direta, em um banco de dados aberto e descentralizado, “no qual a própria rede de usuários verifica a autenticidade das transações – que são únicas, inalteráveis, rastreáveis e marcadas digitalmente – que podem envolver não somente cifras, mas contratos, imóveis, posses em geral. Há quem aposte até em votações eleitorais e em pagamento de impostos através de Blockchain”, explica Leonardo dos Reis Vilela – CEO da Cedro Technologies, empresa mineira provedora de soluções em consultoria, serviços de tecnologia e software, atuando, inclusive, com tecnologia cognitiva, IoT, Blockchain e chatbots.

“Resumir o que é Blockchain é correr o risco de simplificar algo com capacidades ainda desconhecidas de expansão. Em todo o caso, a tecnologia pode ser vista como uma nova maneira de armazenar e gravar transações. É parecida com um banco de dados tradicional, mas as informações são gravadas em blocos que estão ligados entre si por meio de “nós”, seguros através de matemática complexa e criptografia, com o objetivo de se certificar que são à prova de fraudes”, afirma o CEO da Cedro Technologies. “Cada bloco em um Blockchain é um código que armazena algum tipo de dado (contratos, dinheiro, patentes, certificado de propriedade, declaração de autenticidade, comprovantes financeiros etc.)”, conta.



Publicidade