Mais que uma comemoração, um movimento

Publicado em: 21 julho - 2020

Leia todas


Todo dia é dia de cooperar, mas esse ato ganha ainda mais significado quando o mundo todo volta seus olhos à união, solidariedade e defesa de causas socioambientais; virtudes natas do cooperativismo celebradas por todo o planeta

O verbo cooperar é sinônimo de contribuir, “agir conjuntamente para produzir um efeito”, segundo o dicionário Michaelis. Esse efeito que a colaboração de milhares de pessoas unidas o ano todo em ações cooperativas gera, é o sorriso. Manifestação presente no Dia Internacional do Cooperativismo, que no Brasil se transformou em Dia de Cooperar, ou simplesmente Dia C. A data celebra, sempre no primeiro sábado do mês de julho, as realizações cooperativas voltadas a ações socioambientais e estimula que muitas outras atitudes sejam postas em prática, gerando ao final ainda mais sorrisos.

O objetivo é, de forma voluntária, promover atividades solidárias que atendam necessidades das comunidades onde atua a cooperativa; atitudes por vezes simples, mas que são capazes de “mover o mundo”, como diz o lema do movimento. Neste ano, as ações do Dia C foram voltadas majoritariamente ao combate e prevenção à pandemia de covid-19, desde arrecadação de alimentos, doação de materiais de higiene e proteção como álcool em gel, máscaras, luvas, até respiradores.

As cooperativas informam as ações por elas desenvolvidas e o impacto de cada uma durante todo o ano. Os dados, quando compilados pelo Sistema OCB, dão a real dimensão da abrangência de toda essa rede cooperativa de solidariedade. Até o início de julho, já havia registros de 1.895 iniciativas, das quais 1.517 diretamente relacionadas ao combate à covid-19, com mais de 141 mil pessoas beneficiadas, sendo 136,5 mil relacionadas à pandemia. A expectativa é beneficiar, até o final do ano, três milhões de pessoas. As cooperativas mineiras, por exemplo, informaram que já contribuíram com mais de R$ 12 milhões a iniciativas para minimizar os efeitos da covid-19, assim como o cooperativismo gaúcho, que até o momento soma R$ 26 milhões em doações. No ano passado, 131 mil voluntários de 1.977 cooperativas participantes promoveram 2.111 iniciativas em suas comunidades, como emissão de documentos, serviços de saúde, cidadania e educação financeira, beneficiando 2,6 milhões de pessoas em mais de 1,2 mil cidades.

Por causa da pandemia, a comemoração aconteceu pelas redes sociais das organizações cooperativas estaduais e canal do movimento SomosCoop. A programação, além de contemplar apresentações culturais e interações, trouxe exemplos de como cooperativas de todas as regiões estão trabalhando na mitigação dos efeitos da pandemia, incentivando que mais pessoas e organizações também façam o bem. Como toda festa, teve música. O show da banda mineira Skank fechou o evento.

“O nosso grande movimento nacional de estímulo às iniciativas transformadoras e voluntárias, nosso Dia C, foi diferente neste ano, por conta de todas as recomendações das autoridades de saúde. Se, por um lado, a gente mudou o jeito de celebrar, por outro o nosso objetivo continuou o mesmo: participar da construção de um mundo mais justo, feliz, equilibrado e com melhores oportunidades para todos. Afinal de contas, estamos num momento onde cada gesto faz diferença. Desde lavar as mãos em casa, com água e sabão, até doar dinheiro ou equipamentos como respiradores, por exemplo, comprova que o cooperativismo se interessa pela melhoria da qualidade de vida da comunidade brasileira. Por isso, a nós, do Sistema OCB, só cabe agradecer pelo comprometimento das cooperativas com a qualidade de vida e a economia do país”, avalia Márcio Lopes de Freitas, presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

Comemoração internacional

As cooperativas e a ação contra as mudanças climáticas” foi o tema adotado pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI) e Organização das Nações Unidas (ONU) para o Dia Internacional das Cooperativas. Desde 2016, os temas fazem referência aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). O escolhido para 2020 foi o de número 13: “Ação Contra a Mudança Global do Clima”. É um estímulo para que o cooperativismo, em todo o mundo, promova ações de preservação climática. Especificamente voltadas a essa temática, estão sendo desenvolvidas ao menos 14 iniciativas pelas cooperativas brasileiras.

Cooperativismo é propósito

Todas essas mobilizações em prol do bem comum reafirmam que cooperativismo é propósito. Por sua forma ética e transparente de fazer negócios, carregando em seu cerne o olhar à comunidade e disposição em fazer o que é certo socialmente, o cooperativismo é apontado por especialistas como a solução para a necessidade de um novo capitalismo, que começa a ser discutida mundialmente. Como defende Ricardo Voltolini, consultor em sustentabilidade empresarial, que levantou essa questão no Cooptalks 2020, evento promovido pela MundoCoop, no início de julho, também em alusão à celebração mundial do cooperativismo. “Há movimentos de grandes organizações e investidores pregando que empresas sejam mais sustentáveis, não dá para pensar negócios que sigam agredindo o meio ambiente, tratando humanos como recursos. Vemos que o cooperativismo já faz isso há tempos, trata os humanos como humanos, tem propósito, transparência, liderança orientada pelos valores”, disse.

No mesmo evento, Arthur Igreja, especialista em inovação, tecnologia e negócios, sublinhou que inclusive a bibliografia mais atualizada, que trata de “modelos de negócios disruptivos, aponta o cooperativismo como alternativa”, e Márcio Lopes de Freitas, presidente da OCB, declarou: “a cooperativa, como sociedade de pessoas que valoriza o humano, acaba sendo um armazém de confiança. É do que a humanidade está precisando”.

São por propósitos e valores que, em todo o país, mais de 14,6 milhões de brasileiros se reúnem em 6,8 mil instituições cooperativas, que ainda empregam diretamente 425,3 mil profissionais, segundo dados da OCB. Portanto, há de se comemorar cada conquista, estimular ações ambientalmente responsáveis, como sugere a temática da celebração mundial e promover ainda mais ações voluntárias como as celebradas pelo Dia C, apresentando, aos cerca de 60% da população brasileira que ainda desconhece, o que é ser cooperativista.

Encerramento especial

Encerrando oficialmente o CoopTalks 2020 e as festividades do Dia de Cooperar (Dia C), a MundoCoop promoveu ainda um show ao vivo, na página da revista no Youtube, com a banda paulista Bee Gees Alive, primeiro grupo brasileiro a interpretar, desde o início dos anos 2000, a obra da banda formada pelos irmãos Barry, Robin e Maurice Gibb. Os clássicos de Bee Gees como Massachusetts, Words, To Love Somebody, Stayin´Alive, Night Fever, How Deep is your Love entre outros sucessos do grupo australiano alegraram a noite de milhares de famílias cooperativistas e outras tantas que estão descobrindo a relevância desse modelo de associativismo que busca maior equidade, compromisso, e que já nasce sempre também com um olhar social.

Quer conferir ou rever o show? Acesse aqui!


Por Nara Chiquetti – Matéria publicada na Revista MundoCoop, edição 94



Publicidade