Cooperativismo em Mato Grosso do Sul lidera investimentos

Publicado em: 12 janeiro - 2018

Leia todas


Cooperativismo em Mato Grosso do Sul lidera investimentos (Foto: Divulgação)

Cooperativismo em Mato Grosso do Sul lidera investimentos (Foto: Divulgação)

Com média de crescimento de 25%, em 2017, o cooperativismo em Mato Grosso do Sul foi o setor que mais fez investimentos no Estado, mantendo o avanço e crescimento por dois anos seguidos.

Balanço realizado pelo Sistema OCB∕MS (Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras no Mato Grosso do Sul), credita o resultado aos investimentos inaugurados este ano, como o Hospital da Unimed em Campo Grande, além da abertura de várias agências de cooperativas de crédito dos sistemas Sicoob e Sicredi, no interior e também na capital.

O setor rural foi outro destaque em 2017. Hoje, as cooperativas sul-mato-grossenses detêm 75% da capacidade armazenadora estática de grãos no Brasil, se destacando em nível nacional.

De acordo com o presidente do Sistema OCB/MS, Celso Ramos Régis, os resultados deste ano são visíveis. “As cooperativas ajudam no desenvolvimento do Estado, pois os resultados das vendas, das boas produções, ficam obrigatoriamente aqui. Um exemplo: em uma cooperativa na área de suinocultura, instalada em São Gabriel do Oeste, o resultado da operação fica na cidade, com os cooperados e não vai para outro Estado. A riqueza permanece no local onde ela é gerada”, alega.

Ramos atribui o crescimento médio de 25% das cooperativas no Estado também ao agronegócio. “A base econômica de Mato Grosso do Sul é o agronegócio, e se o agro vai bem, as outras cooperativas, como as da saúde, por exemplo, vendem mais planos de saúde, mais investimentos são realizados e tudo gira nos conformes”.

Outro indicativo dos avanços, apontado pelo Sistema OCB/MS, relaciona-se à procura por cursos de capacitação, oferecidos pelos Sescoop/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo). “Os dirigentes e cooperados estão procurando aprimorar o conhecimento, qualificar os colaboradores e notamos que havia mais pessoas do que vagas. Esse também é um indicador de que o setor tem superado as expectativas”, esclarece.

Segundo a gerente geral do Sescoop Nacional, Karla Oliveira, mais de 50% de toda movimentação do agronegócio passa por dentro de uma cooperativa. “Sem dúvida, o agronegócio tem sido de fundamental importância para a boa economia. As cooperativas têm investido cada vez mais em profissionalização da gestão e governança. O Estado oferece cursos, mas a demanda aqui também é impressionante. As pessoas querem se capacitar”.

Karla Oliveira reforça ainda que das 27 entidades brasileiras do setor, a do MS, é uma das que mais tem se destacado. “Algumas das cooperativas de Mato Grosso do Sul vêm despontando no crescimento, notamos que outras cooperativas de outros estados estão se instalando por aqui. Então, o crescimento é relevante e a expectativa é de crescer bem mais”, alega.

Para 2018, o presidente do Sistema OCB/MS, fundamentado na previsão de novas agroindústrias se instalarem no Estado, espera manter o ritmo de crescimento das cooperativas: “Queremos ultrapassar os 25%, mas sabemos que não é uma tarefa fácil manter esse número alto. Temos perspectiva de uma boa safra de grãos, as cooperativas de crédito estão aumentando as linhas de crédito, as cooperativas rurais estão aumentando a capacidade de armazenamento de grãos e, com a melhora esperada na economia, pretendemos manter essa média de crescimento”.

Sistema OCB/MS tem mais 200 mil cooperados e 107 cooperativas que empregam mais de 7 mil pessoas. Os empreendimentos cooperativos já estão em 78% dos municípios do MS, representando 10% do PIB estadual.

MAIS NOTÍCIAS DO SETOR

Confecção de produtos para o Natal transforma ambiente dentro da prisão
Nova parceria entre Pindorama e PBio poderá consolidar mercado regional
Cooperativa de Internos realiza exposição de produtos em Unidades do TJRR



Publicidade