Intercooperação: realidade no Crédito


Pessoas


Campanha institucional pioneira no Brasil, reúne os dois principais sistemas de crédito cooperativo sob a tutoria da OCB-GO e da OCB-TO

Campanha “Vem Cooperar”

Vem cooperar! Esse convite foi aceito por mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo, cerca de 13 milhões delas no Brasil, correspondendo a 5,7% da população brasileira. Agora, se depender das Organizações das Cooperativas Brasileiras (OCB) dos Estados de Goiás e Tocantins e dos dois maiores sistemas de cooperativas financeiras do País – Sicredi e Sicoob – muitas mais se incorporarão ao movimento brasileiro em resposta à campanha institucional do Ramo Crédito que está sendo veiculada desde outubro.

Projetada e idealizada ao longo de 12 meses, as veiculações na mídia impressa e via inserções na mídia digital, televisão, rádio e internet irão até janeiro de 2017. O custo estimado se aproxima dos R$ 500 milhões, e a OCB-GO – que está preparando projeto a ser apresentado às cooperativas de outros ramos – intenta expandir a ideia e criar outras campanhas publicitárias conjuntas, que divulguem o modelo de negócio cooperativista. Há também a perspectiva de algo semelhante ser feito em outros Estados.

A iniciativa – considerada pioneira em função do nível de organização e planejamento – tem como tutoras a OCB-GO e a OCB-TO e reúne Sicredi e Sicoob, que, combinados, agregam mais de 6 milhões de associados, somam 3.900 pontos de atendimento e ativos da ordem de R$ 130 bilhões, além responderem por dois bancos cooperativos, corretoras de seguros, instituição de previdência privada etc.

O objetivo da campanha publicitária é explicar institucionalmente as vantagens do cooperativismo financeiro, esclarecendo os benefícios gerados pelas instituições financeiras cooperativas na vida das pessoas, posicionando essas instituições como alternativa atraente ao sistema financeiro tradicional e passíveis de reunir todas as pessoas, sejam estudantes, professores, empresários, empregados, agricultores, aposentados, entre outros.
Embora já haja trabalhos isolados realizados pelas cooperativas singulares, quando você faz uma campanha englobando o todo, tem condições de fazer mais, por um custo menor. Nosso objetivo é divulgar a raiz do cooperativismo e não o seu interesse pessoal. O interesse é do setor como um todo. Acredito que, quando você defende o sistema, agrega força à filosofia do crédito cooperativo, porque não está defendendo sua bandeira pessoal, mas a bandeira de todos”, afirma Joaquim Guilherme Barbosa de Souza, presidente do Sistema OCB/Sescoop-GO.

 

Igualdade na particularidade: As particularidades de cada sistema, frisa Souza, são de responsabilidade de cada cooperativa que, “é claro, tem a sua particularidade. Mas o que queremos, com esse trabalho, é mostrar que, independentemente da bandeira, o cooperativismo de crédito tem muito a oferecer para as pessoas. Assim, a campanha reforça a base crédito e, depois, cada cooperativa, na sua particularidade, vai buscar seu cliente, seu parceiro”, constata.

Diálogo e equipe: Todo pioneirismo tem um preço. No caso da campanha “Vem Cooperar!”, de acordo com o presidente do Sistema OCB-GO, “o nosso gargalo foi superar aquilo que os sistemas possuíam de visão individual, sobre cada ponto a ser trabalhado, para encontrar o que há em comum entre eles e colocar isso numa linguagem única”.

Significado e significaste: A campanha publicitária institucional “Vem Cooperar!” ganha ainda mais significado quando se considera que, neste ano de 2016, o cooperativismo como um todo tem sido comentado, citado como modelo e até estimulado em função da estabilidade mantida frente às turbulências da economia, ganhando espaço espontâneo na imprensa não-especializada e em emissoras da TV aberta e rádio, assim como em rankings diversos. Também vem merecendo reconhecimento de organismos reguladores – como Banco Central do Brasil – e instituições governamentais, a exemplo de BNDES e BRDE, Aneel etc.

 

 



Publicidade