Mais de 700 mil pessoas dizem sim à cooperação – Moacir Krambeck, presidente do Sistema Ailos

Publicado em: 11 março - 2019

Leia todas


Segundo dados do Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop), o número de pessoas ligadas à cooperativas de crédito aumentou 198% em 10 anos. Foi de 3,21 para 9,58 milhões entre 2007 e 2017. Santa Catarina é destaque neste contexto, com a maior taxa de adesão ao cooperativismo do país. Aqui está também a maior instituição brasileira desse modelo em número de associados.

Muito mais do que um lugar onde depositar o seu dinheiro, o cidadão entende, cada vez mais, que pode contar com um agente de transformação não só da sua realidade, como da comunidade onde está inserido. Isso se reflete no número de cooperados do Sistema Ailos que superou as 700 mil pessoas e o número de ativos passou de R$ 7 bilhões. Mais do que uma estatística, este dado mostra uma nova realidade: as pessoas estão abertas a aderir a instituições com credibilidade e transparência, onde suas vozes sejam ouvidas.

Mas o que isso significa? Em resumo, que o consumidor está atento. Diferente do que acontecia há 20 anos, a informação está mais acessível. É possível, sem sair de casa, comparar as atuações de várias instituições financeiras, entender qual é o seu propósito e de que forma ele é aplicado no dia a dia de quem se relaciona com elas.

Acredito que esteja aí uma das bases do aumento na busca pelo cooperativismo de crédito. A transparência não está só nos números, mas também nas ações e na decisão sobre o futuro dessas instituições. Mais de 100 mil pessoas estão participando ativamente deste processo neste momento, por meio das assembleias gerais que são realizadas pelas cooperativas que compõem o Sistema Ailos. Estes eventos representam, na prática, a participação dos cooperados na gestão de instituições cooperativas.

Enquanto os times voltados para o atendimento buscam trazer as melhores soluções financeiras para as pessoas, existe uma outra incansável frente de trabalho: as equipes que operacionalizam a chegada da educação financeira, sobre empreendedorismo, cooperativismo, cidadania e outros temas relevantes para o maior número de pessoas possível, através de ações sociais e de impacto na comunidade – sendo elas associadas ou não.

Cooperar é isso. Não apenas saber, mas decidir em conjunto, discutir pelo bem de todos. Mais do que exercer sua cidadania financeira ou movimentar investimentos, as pessoas que aderem ao cooperativismo de crédito são aquelas que dizem sim a um sistema transparente, preocupado com as comunidades do seu entorno e onde o dinheiro é utilizado como plataforma de crescimento em todos os âmbitos. Esse grupo hoje soma mais de 700 mil pessoas só no Sistema Ailos. A elas, nosso muito obrigado.

*Moacir Krambeck, presidente do Sistema Ailos 



Publicidade