Parceria para compensação de emissões

Publicado em: 20 novembro - 2018

Leia todas


O Complexo Fotovoltaico de Floresta, em Areia Branca (RN), tem capacidade instalada de 86 MW – Foto: Divulgação

A ENGIE e o Itaú firmaram parceria no projeto de créditos de carbono do Complexo Fotovoltaico de Floresta da ENGIE, que permitirá ao banco compensar 86 mil toneladas de CO2 de suas emissões de GEE (gases de efeito estufa) relativas ao biênio 2016/2017. Para efeito de comparação, esse montante serviria para compensar a emissão média anual de cerca de 33 mil brasileiros, de acordo com dados do Banco Mundial considerando a emissões de CO2 per capita no Brasil em 2014.

O projeto da ENGIE foi selecionado por meio do Edital Compromisso com o Clima para Compra de Créditos de Carbono, uma iniciativa do Itaú e Natura, com o apoio do Instituto Ekos Brasil, por gerar reduções de emissões de GEE, aderir às melhores práticas do mercado de carbono e resultar em benefícios sociais e ambientais.

O objetivo do Programa Compromisso com o Clima é criar uma rede de organizações interessadas em potencializar suas estratégias de mitigação de emissões de GEE, por meio de iniciativas de baixo carbono e com impactos socioambientais positivos, como empreendimentos nas áreas de energia, agricultura, floresta e tratamento de resíduos, entre outros.

O Programa busca, ainda, compartilhar conhecimentos e boas práticas na seleção de projetos socioambientais e contribuir para viabilizar iniciativas de mitigação dos efeitos climáticos. A compensação voluntária de emissões de GEE é um componente importante para o combate às mudanças climáticas. Por meio dela, novos fluxos financeiros são gerados e aplicados em projetos socioambientais que promovem a transição para uma economia de baixo carbono.

O CEO da ENGIE Brasil, Maurício Bähr, destaca que essa é uma forma da ENGIE contribuir com a transição energética. “Esse projeto, bem como a venda de energia renovável e nossas soluções de gestão, monitoramento e eficiência energética, possibilitam que nossos parceiros descarbonizem total ou parcialmente seus processos produtivos.”

Sobre o Complexo Fotovoltaico de Floresta

O Complexo Fotovoltaico de Floresta situa-se no município de Areia Branca (RN). Com capacidade instalada de 86 MW e em operação desde dezembro de 2017, o projeto gera energia limpa e renovável equivalente ao consumo anual residencial de mais de 350 mil pessoas. Ele foi registrado no MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo) em 2017 e faz parte do chamado “Programa de Atividades Brasileiro para Projetos de Energia Renovável Não-Convencional Incentivados por Ações de Mitigação Nacionalmente Apropriadas”, do qual a ENGIE é participante com este e outros dois projetos solares, além de dois eólicos.

Além de reduzir as emissões de GEE da matriz energética brasileira, o projeto gera inúmeros benefícios socioambientais para a região, incluindo a geração de emprego e renda, a capacitação e o treinamento da população local, a pesquisa e educação na área de biodiversidade, entre outros.

 

Fonte: ENGIE, com adaptação Redação MundoCoop



Publicidade