Tecnologia Agrícola: empresas e startups com novidades


TECNOCOOP


Contando com tecnologia no nome, edição a edição, a Agrishow cumpre sua missão ampliando o número de empresas focadas em tecnologia agrícola entre os expositores, levando soluções que vão desde o controle do solo, plantio, aplicação de insumos, até a colheita. Cuidados com o tempo e a qualidade do produto final também são contemplados para que a produção seja a mais assertiva e atinja o potencial desejado pelo produtor rural.

Especificamente na Agrishow 2017 – 24ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, segundo os organizadores, o espaço ocupado por expositores que oferecem soluções para agricultura de precisão dobrou nos últimos. Internet das Coisas, aplicativo e óculos de inspeção da Embrapa, Fazendo Inteligente e agtechs, além de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs), foram alguns dos destaques.

Internet das Coisas foi outro tema presente, inclusive com demonstrações do uso da tecnologia para conectividade do campo e agricultura de precisão, a cargo da Logicalis – empresa global de soluções e serviços de tecnologia da informação e comunicação – em sua primeira participação na Agrishow. “A Internet das Coisas é protagonista na revolução tecnológica que o meio rural está vivendo. Isso porque, cada vez mais, será responsável por automatizar e conectar o campo, por meio de sistemas integrados, sensores, análise de dados e outras tecnologias”, afirma Lucas Pinz, diretor da Logicalis, explicando que “por meio dos sensores, é possível monitorar o solo, o clima, a qualidade de sementes e o aparecimento de pragas, bem como controlar a umidade em silos e armazéns e a aplicação de fertilizantes e defensivos na lavoura, ou realizar a manutenção preditiva em equipamentos e maquinários agrícola”.

Com o intuito de viabilizar essas experiências para os visitantes da feira, a Logicalis – em parceria com Semeq, Altave, WND, Itron e Cambium – montou totens com demonstrações das tecnologia em aplicações específicas para o agronegócios. Entre os exemplos, um balão leva conectividade a áreas distantes e permite integrar sensores de solo, que coletam informações para melhorar o controle e a produtividade. Por meio de drones, que enviam imagens em tempo real, é possível realizar mapeamento geológico ou fazer rastreamento de pessoas e equipamentos.  Além disso, sensores instalados em equipamentos agrícolas, como tratores, podem identificar ruídos inesperados ou mudanças no funcionamento das máquinas, permitindo a realização de manutenção antes que falhas e problemas ocorram. Dispositivos para gestão de uma estação meteorológica também fizeram parte do estande da Logicalis, assim como solução para o gerenciamento de recursos energéticos, com a aplicação de painéis solares. Todas essas experiências foram monitoradas em tempo real pela plataforma de Internet das Coisas da empresa, a Eugenio.

Embrapa
Aproveitando o evento, a Embrapa levou várias tecnologias, como o aplicativo móvel Agritempo GIS, sistema que permite o acesso a dados meteorológicos de maneira facilitada para diversas aplicações agrícolas. Com o dispositivo é possível fazer monitoramento, previsão, índice de seca e previsão de geadas. Além disso, existe a possibilidade de pesquisar especificamente um município e adicionar localizações aos favoritos para personalizar o acesso à informação.  A inovação ainda possui a funcionalidade GPS, que fornece as informações de acordo com a localização física do usuário. A novidade está disponível para sistema operacional Androide e também no Google Play. A empresa de pesquisa agropecuária também apresentou na Agrishow 2017 os óculos de inspeção visual Greening, especialmente para inspeção na citricultura. Trata-se de um dispositivo dotado de filtro de luz incorporado às lentes, que cria um efeito visual que intensifica o contraste entre as cores características da doença nas folhas das plantas, conhecida como “mosqueamento”. Os óculos também bloqueiam os raios ultravioletas, o que proporciona ao usuário proteção contra a luz do sol e conforto visual para a execução da sua atividade.

Outras soluções
A FT Sistemas, empresa brasileira desenvolvedora e fabricante de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs),  lançou solução integrada para o combate de pragas. Com operação simples, economicamente sustentável e ecologicamente responsável, a novidade chega ao mercado para mudar o paradigma na oferta de tecnologia e serviço para o agronegócio, a solução FT BIOFLY® reúne os mais avançados VANTs que avaliam, monitoram e dispersam agentes biológicos para controle de doenças e pragas de lavouras de soja, milho, cana-de-açúcar, entre outras, gerando maior produtividade, redução de custos e maximização de rendimentos e lucros. De acordo com  Nei Brasil, CEO da empresa, a solução “representa um novo paradigma nos serviços ofertados à indústria do agronegócio ao integrar as informações disponibilizadas pelas diversas plataformas presentes no mercado, o que permite decisões gerenciais orientadas por dados precisos e confiáveis. Ao contratar a solução ofertada pela empresa, os produtores rurais terão à disposição uma oferta de serviço de alta qualidade e precisão, sem prejuízos ao meio-ambiente, a custo baixo e sem ter que contratar mão de obra adicional em suas ações em campo. A solução que a FT SISTEMAS traz agora para o mercado inclui dispersor de agentes biológicos, sensores embarcados e as equipes de operação e manutenção para as aeronaves da família FT100. Controlada por meio de tablet ou laptop, os VANTs decolam com rota pré-definida na área da plantação e retornam à base assim que o trabalho for completado. A simplicidade da operação beneficia pequenos, médios e grandes produtores”.

A J. Assy apresentou linha de dosadores mecânicos de sementes e o sistema de monitoramento. “Os nossos dosadores dão ao produtor uma precisão acima do normal em relação aos convencionais. Já o sistema de monitoração de sementes e adubos é patenteado, funciona sem fio, trabalha com certa autonomia”, conta representante de vendas e agrônomo da empresa, Luiz Francisco.

Já a Raven levou um novo monitor de campo para trator. “Trata-se do isobus, uma inovação que se comunica com diversas marcas de equipamentos”, explica Alberto Maza, gerente de vendas da Raven.

A Topcom ofereceu produtos que fecham o ciclo completo de soluções para agricultura de precisão: desde piloto automático e barra de luzes, até controle total de barra de pulverização, taxa variável e controle de líquidos e sólidos. “Nossos equipamentos aperfeiçoam o potencial da produção”, afirma Guilherme Martins, diretor financeiro da empresa.  Também exibiu o piloto elétrico AES35, que é a prova d´água e pode ser usado em tratores sem cabine. Segundo Martins, o equipamento possibilita a utilização por agricultores de pequeno porte, que não possuem tratores com cabine. Além desses expositores, inúmeros outros montaram estandes na Agrishow 2017 para disseminar o conceito da Agricultura de Precisão.

Startups e Fazenda Inteligente: novidades
As startups do agro – ou agtech como alguns preferem – também mereceram destaque especial, com espaço próprio: o StartAgro Agrishow, com tema central A Revolução das Máquinas: quando algoritmos, Inteligência Artificial, Internet das Coisas e outras tecnologias se encontram com os motores do campo”. A organização foi da StartAgro, primeiro hub de informação, networking e negócios agtech do Brasil. Realizado na manhã do dia 3 de maio, na Arena do Conhecimento, os debates enfocaram o futuro da tecnologia para equipamentos e implementos agrícolas, reunindo startups, fabricantes de maquinários, empresas de tecnologia, produtores, acadêmicos e investidores, ou seja, todo o ecossistema de inovação da agricultura.

Outro destaque foi a Fazenda Inteligente, espaço idealizado por cinco startups pioneiras em agtech no Brasil – Agrosmart, Aegro, InCeres, Horus Aeronaves e SpecLab – que buscou aproximar os produtores rurais as novas tecnologias de agricultura digital que estão revolucionando a tomada de decisões e produtividade no campo. Para possibilitar ver de perto todas essas inovações, o estande contou com exposição, palestras de especialistas e a apresentação de cases de sucesso.

De acordo com Mariana Vasconcelos, CEO da Agrosmar – porta-voz do grupo – essas startups são investidas pela SP Ventures e “se uniram com o objetivo de apresentar ao público da feira as aplicações e simplicidade do uso dessas novas tecnologias no dia a dia da fazenda, que já trazem ótimos resultados financeiros e ambientais para as fazendas que adotam essas soluções. A aplicação dessas novas tecnologias na fazenda é resultado de um extensivo trabalho de pesquisa desenvolvidas pelas 5 empresas, além da vivência dos problemas no campo”, explicou frisando que as soluções apresentadas durante a feira já são acessíveis ao produtor brasileiro e aplicáveis à agricultura de precisão, monitoramento da lavoura para irrigação inteligente, sistemas de gestão agrícola, drones, análise de solo dentre outras tecnologias de ponta.

“A utilização de tecnologias digitais no campo está tornando as fazendas cada vez mais automatizadas e inteligentes. A captura e processamento de um grande volume de dados estão transformando a tomada de decisão no campo e essas inovações serão responsáveis pela expansão da próxima fronteira agrícola, ajudando o produtor a elevar a produtividade das lavouras para um novo patamar nunca antes visto no Brasil e no Mundo, de forma mais sustentável”, comentou Vasconcelos.

As empresas participantes do stand são:

  • Agrosmart: empresa que traz para o setor agro o conceito de cultivo inteligente e fazendas conectadas, irá apresentar um sistema de conexão por sensores, previsão de tempo e monitoramento via satélite;
  • InCeres: empresa de desenvolvimento de softwares para manejo da agricultura, trará o conceito de agricultura de precisão, mapa de fertilidade e mapa de produtividade para a fazenda;
  • Horus: fabricante de aeronaves não tripuladas, mostra o conceito de mapeamento dos locais por drones;
  • SpecLAB: mostra a análise de solo inovadora que demora cerca de 30 segundos para fazer a análise de nutrientes;
  • Aegro: sistema de gestão para o processo de produção agrícola que foca na eficiência agronômica e no planejamento financeiro, mostrará qual a melhor maneira de gerir toda a fazenda.

* A MundoCoop esteve na Agrishow 2017 a convite dos organizadores



Publicidade