05 dicas para o produtor rural economizar com diesel

Publicado em: 04 fevereiro - 2021

Leia todas


A produção rural, para ser rentável, necessita que todas as fases do processo estejam bem alinhadas. A utilização do diesel em uma propriedade, por exemplo, deve ser estratégica e otimizada, evitando desperdícios e prejuízos para os produtores rurais.

Para ajudar você a fazer escolhas assertivas, Marcelo Siqueira, diretor de tecnologia da Nuntec Agro, empresa que é referência no monitoramento do consumo de diesel da frota agrícola, compartilha a seguir 05 dicas importantíssimas. Confira e coloque em prática:


Dica 01: Conheça o fornecedor

De acordo com Marcelo Siqueira, é fundamental que se solicite ao fornecedor de diesel a Autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para o exercício das atividades. Também é importante checar se as instalações de sua propriedade (Fazenda) para abastecimento interno estão devidamente autorizadas no sistema de Ponto de Abastecimento no site da ANP. “Outros cuidados também são imprescindíveis para verificar a integridade do fornecedor e irão prevenir problemas futuros, como, por exemplo, a exigência da Ficha de qualidade do produto junto a NF de entrada ao fornecedor, que precisa ter parâmetros que determinam sua segurança para utilização”, pontua o diretor de tecnologia da Nuntec Agro. Além disso, para se manter competitivo, o comprador deve sempre comparar preços. “É importante não estar vinculado contratualmente a um único fornecedor”, diz.


Dica 02: Observe logística e estoque

É igualmente importante estar atento à logística do fornecedor, para que as entregas sejam feitas mais rapidamente e com melhor relação custo-benefício. “Isso irá minimizar a necessidade de manter altos volumes de combustível em estoques”, explica Siqueira. De acordo com o diretor, é fundamental a atenção no momento da entrega do diesel comprado, solicitando um boletim de conformidade da carga de combustível. “Vale a pena pesar o caminhão tanto no recebimento, quanto após a descarga, para confrontar se quantidade de combustível entregue é compatível com a nota fiscal, além de conferir a integridade dos lacres dos caminhões e atestar se sua numeração confere com as descritas na nota fiscal”, alerta.

Dica 03: Conheça o consumo da propriedade 

Siqueira afirma que conhecer de fato a quantidade de diesel que uma propriedade realmente precisa para seu pleno funcionamento ajuda a realizar compras mais inteligentes. “O produtor deve ser assertivo no volume de diesel a ser adquirido e não onerar o fluxo de caixa com produtos estocados sem utilização”, explica. Contudo, é essencial compreender que o consumo varia em diferentes épocas, por diferentes fatores, como as culturas e as operações realizadas na produção. “Conhecer o consumo de cada equipamento pode possibilitar melhores negociações com os fornecedores”, explica.

Dica 04: Use tecnologias

Segundo o diretor, ter uma ferramenta de automação para rastrear o combustível, desde a compra até o consumo, evita desperdícios, desvios e outros problemas. Um exemplo é a plataforma Fuel360, desenvolvida pela Nuntec Agro (https://www.nuntecagro.com.br/), que elimina irregularidades que ocorrem na entrega do combustível pelo fornecedor e garante um consumo eficiente do diesel pelas máquinas. A plataforma Fuel360 proporciona também o controle total dos abastecimentos de frota terceirizada e também a correta apropriação do custo do combustível nas devidas culturas e operações agrícolas. “Essa tecnologia tem resultados comprovados nos cultivos de grãos, contribuindo para reduções significativas de gastos com diesel, que variam de 8% a 25%”, explica. Além disso, a tecnologia ajuda a ter controle nas variações de consumo ao longo do ano, contribuindo diretamente para a redução de custos e para a preservação do meio ambiente. “Onde não existe uma gestão correta dos combustíveis, pode-se abrir a porta para outros problemas. O diesel é o único insumo utilizado em todo ano agrícola e a sua gestão exemplar traz a cultura do controle para todos os outros insumos”, acrescenta o diretor de tecnologia da Nuntec Agro.

Dica 05: Evite imprevistos

Portanto, o ideal é estar preparado para inconvenientes e não correr riscos. Siqueira aponta que fornecedor com autorização de fornecimento vencida, ou não autorizado para comercialização de combustíveis a granel, é um erro comum que pode ser evitado com o devido planejamento. “Se o peso da carga do diesel está em desacordo com a equação densidade x litragem pode ser indício de problemas de qualidade ou imprecisão na quantidade da carga a ser entregue”, explica o diretor de tecnologia da Nuntec Agro. Outro problema recorrente é o atraso nas entregas, que pode afetar a produção. “Assim, é ideal conhecer o consumo as máquinas que serão utilizadas em determinada etapa da produção, para garantir a continuidade dos cultivos”, finaliza.


Fonte: Assessoria Nuntec Agro


Notícias Relacionadas



Publicidade