BRDE ajuda produtores e cooperativas com R$ 37 milhões em crédito para produtores

Publicado em: 05 fevereiro - 2022

Leia todas


Financiamentos são destinados principalmente aos pequenos e médios produtores rurais da região. Em todo o Estado foram R$ 170 milhões em financiamentos especificamente para produtores

A atuação do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) ajudou a alavancar a agropecuária do Norte Pioneiro em 2021. Os contratos de financiamento firmados com produtores rurais, principalmente pequenos e médios, somaram R$ 37 milhões.

Em todo o Paraná, os recursos destinados à agropecuária, somando produtores e pecuaristas, cooperativas e empresas do setor, representaram 24,2% dos contratos firmados pelo BRDE no Estado, o que equivale a aproximadamente R$ 317 milhões. 

Especificamente no segmento de produtores rurais foram 504 contratos fechados no Paraná, atingindo o montante de R$ 170 milhões em financiamentos.

Trabalhador rural desde os 12 anos, Adão Valério Vigar é um exemplo do apoio dado pelo banco. Hoje com 53, morador de Leópolis, no Norte Pioneiro, ele conhece os avanços que a tecnologia trouxe para o campo. Para modernizar a produção, o pequeno agricultor se tornou associado à CrediAliança, parceira do BRDE desde 2003.

No ano passado, ele conseguiu por meio dessa parceria, financiamento para comprar uma ensiladeira, equipamento usado para triturar a massa verde descartada de culturas como o milho. Ele produz soja e milho. “Se um não acreditar no outro, não tem negócio. Comprar a ensiladeira dessa forma foi um ótimo investimento, fiquei contente, pois o prazo é bom, os juros são bons, as parcelas ficaram acessíveis. Já estou usando a máquina e a primeira parcela só pago em abril”, conta.

A conquista de Adão é resultado da parceria de 20 anos entre o BRDE e a cooperativa. O convênio funciona através de um Termo de Cooperação Técnica entre as instituições e tem como objetivo financiar os associados através das linhas e recursos do BNDES. 

Ivan Marcos Wentz, presidente da CrediAliança, faz uma retrospectiva dos avanços desse período. “Em termos financeiros, reconhecemos a importância agregada no resultado da cooperativa, mas sem dúvida o maior ganho é poder atender nosso quadro social em suas necessidades. Com isso, conseguimos fomentar a produção e a produtividade rural, bem como sua circulação e industrialização”, ressalta.

Ele ainda destaca a adimplência das operações desde o início, que demonstra o sucesso dos critérios nas análises do crédito e o comprometimento com a modernização dos associados. Segundo Ivan Wentz, a parceria tem importância no desenvolvimento financeiro e na produtividade, pois permite modernizar e alavancar as atividades dos associados.

“Com isso, o Paraná ganha com a geração e a industrialização da cadeia do agronegócio, setor importante na produção de alimentos do País”, conclui. Os financiamentos visam atender todo o quadro social da cooperativa, o que envolve atividades agrícolas, pecuárias, leiteiras e fruticulturas.

O presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski, lembra que no total, somando todos os setores, nos três estados onde atua, o banco financiou R$ 4 bilhões em 2021. Só para o setor agropecuário foi destinado R$ 1 bilhão.

“Mais do que financiar, o que o BRDE fez foi possibilitar o investimento de produtores como o de Adão, que pode hoje usufruir de equipamentos adquiridos e mostrar as conquistas na melhora da produtividade do campo”, afirma Wilson Bley. “E isso em parceria com instituições do Paraná, como a CrediAliança, conveniada que faz o crédito chegar na ponta, aos produtores”.


Fonte: Portal Governo do Panará


Notícias Relacionadas



Publicidade