Coapa inova ao ser a primeira inscrita Cadastro Agro Íntegro

Publicado em: 25 outubro - 2020

Leia todas


Fiel aos princípios éticos de gestão, a Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) tornou-se pioneira na assinatura do “Termo de Compromisso com a Ética e a Integridade, pela qual passa a participar do “Cadastro Agro Íntegro”.

A iniciativa é o reconhecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) de ações de empresas e cooperativas agropecuárias, em linha com práticas relacionadas a valores como integridade, ética e transparência, mesmo que de forma preliminar.

Nesse sentido, a Coapa – que tem sede em Pedro Afonso (TO), mas também presente em 15 outros municípios da região – se prepara para distribuir, essa semana, cópias impressas do livreto “Programa de Integridade Coapa”, que inclui um conjunto de valores, princípios e padrões de conduta, em sintonia com os respectivos princípios e valores do cooperativismo, conforme normas legais, éticas, morais e de bons costumes. Posteriormente, o documento será  disponibilizado pelo site da empresa (www.coapa.com.br).

Para o presidente da Coapa, Ricardo Khouri, a conquista do selo reforça, entre cooperados e parceiros comerciais, o compromisso da empresa com a integridade de seus processos de gestão e governança. “Quando falo dos processos, me refiro aos relacionamentos com cooperados e colaboradores, à nossa forma própria de negociar produtos e serviços, assim como a conformidade às legislações do ponto de vista ambiental e estatutário”, acrescentou.

Com a adesão ao “Cadastro Agro Íntegro”, a Coapa agora pode solicitar o “Selo Mais Integridade” que, desde 2018, reconhece o trabalho de empresas e cooperativas do agronegócio, no sentido de adotar práticas que priorizem ações de integridade, responsabilidade social, sustentabilidade ambiental, ética, programas de compliance, canais de denúncia, compromisso de combate a fraudes, subornos ou atos de corrupção, como também a promoção de treinamentos visando a melhoria da cultura organizacional.

Ao mesmo tempo, empresas inscritas devem promover ações corretivas que minimizem eventuais danos causados por empregados e dirigentes, por meio de práticas antiéticas e ilegais, as quais devem ser logo denunciadas às autoridades competentes.

Caso se comprove envolvimento em crimes de corrupção, contra os direitos humanos ou ao meio ambiente, a empresa investigada poderá ter seu registro no cadastro retirado.  Em contrapartida, a vencedora poderá usar a marca do Selo Mais Integridade em seus produtos, sites comerciais, propagandas e publicações.

No campo dos recursos humanos, as empresas agraciadas têm de estar em dia com as obrigações trabalhistas, não permitirem trabalho escravo ou apresentarem casos de adulteração de processos e produtos fiscalizados pela Secretaria de Defesa Agropecuária do MAPA.

A honraria alcança instituições com boas práticas agrícolas que se enquadrem nas metas de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ONU) e não cometeram crimes ambientais, nos últimos 24 meses.


Marcello Sigwalt – Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade