Confira o panorama do milho no Brasil

Publicado em: 12 novembro - 2020

Leia todas


Os preços do Mato Grosso do Sul voltaram a ser competitivos nesta quarta-feira (11/11), levemente abaixo do preço do próprio estado e do Paraná, que também chegaria competitivo, de acordo com o que informou a TF Agroeconômica. “O milho local, na média do estado, o preço do milho manteve a alta de dois reais/saca do dia anterior a R$ 86,00, com vários negócios reportados. As exceções e estas ficaram por conta Vacaria, onde o preço manteve-se em R$ 90,50, com Ibirubá mantendo R$ 90,00, nesta quarta-feira”, comenta.

Em Santa Catarina, o preço sobe mais um real/saca para R$ 91,00, em Campos Novos. “Os preços do milho subiram mais um real/saca para R$ 91,00/saca em Campos Novos e um real também para R$ 89,00 em Concórdia, Joaçaba e Mafra. A seguir vieram os preços de R$ 85,00 no Alto Vale do Itajaí, que se mantiveram inalterados”, completa.

“Em Chapecó subiu novamente mais R$ 0,50 para R$ 84,00/saca. Os preços para o produtor mantiveram-se em R$ 73,00/saca no Alto Vale do Itajaí, R$ 75,00 Concórdia e Joaçaba e Campos Novos, R$ 74,00 em Pinhalzinho, R$ 70,25 em Xanxerê. Segundo cálculos atualizados dos técnicos da TF Agroeconômica o milho paranaense seria competitivo em Santa Catarina, como mostra a tabela ao lado”, indica.

No Paraná, os preços recuperaram um pouco do que tinham perdido no dia anterior. “Já no mercado de lotes, os preços spot mantiveram R$ 80,00/saca em Ponta Grossa e manteve-se a R$ 77,00 Cascavel, R$ 76,50 em todo o Sudoeste do estado, voltaram a cair R$ 0,70/saca para R$ 75,30 em Londrina e Maringá e se fixaram a R$ 76,00 nos municípios dos Campos Gerais posto fábricas”, conclui.


Fonte: Agrolink


Notícias Relacionadas



Publicidade