Cooperativa começa a gerir Mercado de Peixe do DF

Publicado em: 19 outubro - 2020

Leia todas


Graças ao trabalho desenvolvido pela Cooperativa Mista de Agricultura Familiar, do Meio Ambiente e da Cultura do Brasil (Coopindaiá), a oferta de pescado do Mercado de Peixe do Distrito Federal – terceiro maior consumidor de pescados do país – poderá saltar de 1,5 mil toneladas para 4 mil toneladas, de acordo com estimativas do Governo do Distrito Federal ((GDF).

A iniciativa foi marcada por solenidade, no início deste mês, em que a Secretaria de Agricultura do DF passou à Coopindaiá a responsabilidade por gerir e operacionalizar o mercado, localizado nas Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF).

A expectativa do secretário da pasta, Cândido Teles, é de que a medida deverá fortalecer a produção de peixes na Capital federal, onde o consumidor poderá ter acesso a “um produto de qualidade, inspecionado e com preço justo, o que deverá incentivar a criação de empregos e distribuição de renda entre os produtores locais”.

Além de fomentar a piscicultura local, o presidente da Coopindaiá, Luciano Andrade disse acreditar que, “a partir de agora, muitos produtores vão poder poderão sair da informalidade, por meio de um preço mais satisfatório para produtos devidamente registrados. “Isso é um marco para nós”, admitiu.   

A logística é um dos principais entraves para milhares de piscicultores do país, aponta o secretário de Pesca e Aquicultura do Ministério da Agricultura, Jorge Seife Júnior. “Um espaço nobre como esse, numa cidade que consome tanto, ter acesso direto ao peixe do produtor, sem ser pelas mãos de atravessadores, é muito importante”, destacou. Também presente ao evento, o vice-governador Paco Britto foi além, ao afirmar que o DF pode tornar-se, em algum tempo, “referência na piscicultura, como já o é na produção de grãos”.

Atualmente, o consumo per capita de pescados na região (14 quilos por ano) é bem superior à média nacional (9,5 quilos). Outro dado é que 85% do que é vendido no Distrito Federal vem de fora. Em dezembro passado, a Ceasa-DF retomou atividades, já inaugurando três novos pavilhões de comercialização, mediante investimentos de R$ 22 milhões, anunciou, na época, o governador Ibaneis Rocha, juntamente com a inauguração de um posto de Brigada de Incêndio e de primeiros socorros.    


Marcello Sigwalt – Redação MundoCoop com informações assessoria


Notícias Relacionadas



Publicidade