Expectativas para o agro para 2022: quais culturas devem ter um bom desempenho

Publicado em: 21 dezembro - 2021

Leia todas


A expectativa entre os produtores rurais é boa para o próximo ano. Com o reaquecimento da economia, o setor de agronegócio está confiante em bons resultados.

A produção agrícola brasileira deve chegar a 289,8 milhões de toneladas na safra 2021/2022, um aumento de 14,7% em relação à safra anterior.

A estimativa está no 2º Levantamento da Safra de Grãos 2021/2022, divulgado recentemente pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Com relação à área total cultivada, a estimativa para esta safra é de 71,8 milhões de hectares, um crescimento de 4,1% em relação à safra passada.

Culturas 

Um dos destaques é o aumento na produção de soja, com crescimento de 3,5% na área a ser cultivada e estimativa de produção de 142 milhões de toneladas, o que mantém o país como o maior produtor e exportador mundial desse cereal.

Já a produção de milho, que foi severamente afetada por questões climáticas na safra anterior, deve registrar um volume de produção de 116,7 milhões de toneladas, aumento de 2,5% na área a ser cultivada na primeira safra.

No café, espera- se uma produção total de 48,8 milhões de sacas de 60 kg, 22,6% inferior à safra passada.

“Os danos sofridos em 2021 aumentam ainda mais a expectativa dos produtores rurais brasileiros para a próxima safra. A ideia é tentarmos entender as condições climáticas da safra atual e os eventuais efeitos resultantes da anterior para que possamos nos planejar melhor”, afirmou o engenheiro agrônomo Elídio Torezani, diretor da Hydra Irrigações.

Ele completou: “O café e a seca convivem harmonicamente há anos, por conta da resiliência dos cafeeiros. Mas a planta não tolera tantos períodos de seca severa, como o que vivemos. Portanto, certamente haverá perdas”.

Painel

Segundo o Painel Agro, desenvolvido pelo Incaper, a produção agrícola no Espírito Santo alcançou o valor total de R$ 8,54 bilhões em 2020.

A produção total foi de 6,2 milhões de toneladas. A cana-de-açúcar liderou o ranking, com 2,5 milhões, seguida pela fruticultura, com 1,2 milhão, e cafeicultura, com 789 mil.

Perspectivas 

O cenário para 2022 aponta que os preços continuarão atraentes nas grandes cadeias produtivas do agro brasileiro. É o que aponta o estudo “Perspectivas para o Agronegócio 2022”, divulgado pela instituição holandesa Rabobank.  

“Para 2022, projeta-se de forma muito otimista um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos principais segmentos (arroz, milho, soja e derivados, açúcar, entre outros). Outro ponto favorável é que, com o avanço da vacinação, será possível a retomada de eventos presenciais, ferramenta essencial para a conexão entre produtores e empresas que formam a cadeia do agronegócio”, destacou Elídio Torezani.


Fonte: Vera Comunicação/Assessoria


Notícias Relacionadas:



Publicidade