Gestão familiar garante expansão dos negócios de produtores rurais do PR

Publicado em: 19 novembro - 2020

Leia todas


Integrar para crescer. Com essa ideia na cabeça, o engenheiro agrônomo Igor Uehara optou pelo sistema de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), após aceitar, em 2017, convite da Cocamar Cooperativa Agroindustrial para conhecer a experiência da Fazenda Santa Brígida, em Ipameri (GO) – referência nacional na modalidade – em propriedades no Oeste Paulista e da Unidade de Difusão de Tecnologias (UDT), no Noroeste paranaense.

Três anos depois, o Rally Cocamar de Produtividade resolveu conferir os resultados obtidos por Igor, único dos quatro filhos do médico-veterinário Rui Uehara que resolveu se dedicar à propriedade rural da família, em Cianorte (PR).  “Assim que completei o curso (superior), voltei pra casa com o objetivo de ajudar os negócios da família a crescer”, conta.

Depois de fazer alguns cálculos, Igor – que se formou em 2015 pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) – se convenceu da viabilidade do empreendimento. Com a concordância do pai, a família decidiu introduzir soja na propriedade de 128 hectares, que já vinha obtendo lucro com a pecuária, que apresentava taxa de ocupação de 250 cabeças de gado por ano, em média. A inclusão da soja ‘turbinou’ ainda mais a lucratividade, permitindo reformar, ‘a um baixo custo’, os pastos durante o verão, de modo a aliviar o confinamento, depois, no inverno.

A experiência integradora trouxe alterações no funcionamento da propriedade, em que a atividade pecuária ficou restrita ao período de maio a setembro. Ao mesmo tempo, a escolha de plantar o capim braquiária permitiu obter uma forragem mais volumosa e de qualidade, redundando em maior peso do gado durante o inverno. Por fim, essa pastagem foi dessecada para o plantio direto da soja. 

Combinação perfeita

Como resultado, o sistema integrativo combinou perfeitamente a produção de soja, no verão, com a pecuária, no inverno. Salientando que a performance positiva da soja requer ‘planejamento    empresarial’, Igor lembra que, na primeira safra (2018/19), afetada pela falta de chuvas, a média de produtividade não passou de 41,3 sacas por hectare, que saltou para 66 sacas, na temporada seguinte (2019/20), acima da média do município, de 53,7.

Desde então, o modelo integrativo alterou para sempre a estrutura da propriedade dos Uehara, tanto que hoje, pai e filho nem pensam em voltar ao anterior. Além de ser dinâmica e proporcionar melhor retorno financeiro, a ILP ofereceu condições para fossem adquiridos maquinários próprios à mecanização – plantadeira, pulverizador e um segundo trator para construção de um barracão para guardar máquinas e os insumos. A colheita em si é realizada por prestadores de serviços.

Solo com assistência

No caso do solo, os Uehara tiveram que recorrer à assistência técnica do engenheiro agrônomo Wagner Decleva – da unidade local da Cocamar – sobre os investimentos necessários para formar uma base de nutrientes e micronutrientes, além de enxofre e outros. Na oportunidade, ele também forneceu orientações sobre insumos, variedades mais adequadas de soja, além de informações sobre o melhor momento para efetuar o controle de pragas e doenças. Mais recentemente, a propriedade passou a participar do Programa de Carne Precoce, implantado este ano pela Cocamar. Na mira de Igor para o futuro estão, a expansão das áreas de cultivo e a conquistar de índices crescentes de produtividade.

Presença forte

Fundada em 27 de março de 1963 por 46 produtores de café de Maringá (PR), a Cocamar Cooperativa Agroindustrial tinha o objetivo de organizar a produção regional, receber e beneficiar o produto. Com a evolução dos negócios, a cooperativa hoje está presente em mais de 80 unidades operacionais, distribuídas pelo norte e noroeste do Paraná, oeste paulista e sudoeste do Mato Grosso do Sul, abrangendo 15 mil associados, que se dedicam ao cultivo de soja, milho, trigo, café e laranja.

A edição 2020/21 do Rally Cocamar de Produtividade tem o patrocínio das empresas Basf, Fairfax Brasil Seguros Corporativos, Viridian Fertilizantes, Sicredi União PR/SP e Zacarias Chevrolet (principais), Texaco Lubrificantes, Estratégia Ambiental, Cocamar Máquinas, Cocamar Irrigação, Nutrição Cocamar e Zoetis (institucionais), além do apoio do Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb), Aprosoja-PR e da cooperativa de serviços de agronomia Unicampo.  


Marcello Sigwalt – Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade