Grupo BB e Mafre garante indenização a produtores rurais

Publicado em: 19 outubro - 2016

Leia todas


O Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre está garantindo aos produtores que contrataram o seguro agrícola as perdas nas lavouras de soja e milho safrinha, principalmente nas regiões norte e nordeste do estado do Mato Grosso, causadas pela seca prolongada que castigou lavouras estão sendo reparadas aos produtores. A área indenizada foi de 210 mil hectares, envolvendo 48 municípios. Decisão semelhante foi tomada com relação aos agricultores da região sul de Goiás envolvendo área de 260 mil hectares.

Apenas no Mato Grosso, mais de 700 produtores foram prejudicados, em 48 cidades. Somente no município de Água Boa, situado no nordeste mato-grossense, concentra mais de 10% do percentual das perdas registradas no estado.

Aproximadamente R$ 170 milhões foram pagos em indenizações aos produtores em decorrência da forte estiagem. Além de Água Boa, os municípios de Canarana e Nova Xavantina, situados na região nordeste, foram os mais afetados. Na região norte, os municípios de Gaúcha do Norte, Ipiranga do Norte e Nova Ubiratã foram os que mais registraram perdas. O valor indenizado é o maior já pago pela seguradora em 5 anos de operação.

“Nunca tínhamos registrado perdas significativas no estado do Mato Grosso em comparação aos demais estados da federação. Isso mostra que o risco climático faz parte da atividade rural e nenhum estado e cultura estão isentos de perdas significativas”, recorda explica Wady Cury, diretor geral de Habitacional e Rural da seguradora.

Atualmente, o GRUPO dispõe de equipe especializada e treinada para receber ligações e atender sinistros de seguros rurais em todo o território nacional. Na safra 2015/2016, mais de 8000 sinistros foram comunicados, com pico de 300 avisos em um único dia.

Seguro Faturamento

O produto BB Seguro Agrícola Faturamento protege a lavoura de adversidades climáticas e assegure renda, mesmo em caso de queda de preços na colheita. É a modalidade mais atrativa ao produtor, pelo fato de proteger a lavoura de adversidades climáticas e assegure renda, mesmo em caso de queda de preços na colheita. Para a safra 2016/2017 a venda do seguro já começou. O produtor pode optar pelo nível de cobertura da apólice que varia de 65% a 80% do faturamento esperado.



Publicidade