IBGE: Agro vai contra o índice de desemprego e contrata mais 3,8% no 3˚ trimestre de 2020

Publicado em: 01 dezembro - 2020

Leia todas


Na contramão da maré de desemprego – que atingiu 14,6% da população economicamente ativa (14,1 milhões de pessoas) no terceiro trimestre deste ano (3T20) – o IBGE observou que, nesse mesmo período, o nível de emprego do grupo Agro (que abrange as atividades de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura), teve alta de 3,8% ou a abertura de 304 mil vagas.

Trata-se de uma ‘alta significativa’ (como a criação de 300 mil empregos), uma vez que, tradicionalmente, as cooperativas não demandam muita mão-de-obra, assinala o pesquisador da GV  Agro, Felippe Serigati, ao apontar que esse segmento só foi superado pela construção civil, que abriu 400 novos postos de trabalho.

Sobre os resultados nacionais divulgados pelo IBGE, Serigati explica que o número de desemprego oficial, “tem de ser analisado com maior profundidade, a fim de que se entenda seu significado”.   Segundo ele, o índice não mostra o aumento do desemprego no país, mas da quantidade de pessoas que declararam ao IBGE estar à procura de emprego. “As pessoas estão voltando a procurar oportunidades”, traduz.

Mais atingidos pela pandemia, os trabalhadores de menor qualificação profissional foram priorizados no atendimento preferencial do governo (auxílio emergencial). “Mas isso não significou aumento salarial, mas apenas que estes permaneceram em equilíbrio”, esclareceu Serigati.  

Expansão em 2020

Um exemplo disso pode ser dado pelo Sistema Cresol (do segmento cooperativo de crédito), que pretende expandir, até o final deste ano, suas atividades a 40 novos municípios, a despeito das incertezas que cercam uma ‘segunda onda’ do vírus. Entre as maiores cooperativas de crédito do país, a Cresol atende atualmente 210 mil famílias cooperadas em agências próprias de relacionamento, em dez estados brasileiros (PR, SC, RS, MG, ES, GO, RO, SP e RJ).

Com sede em Francisco Beltrão (PR), a Central Cresol Baser hoje dispõe de mais de 2 mil colaboradores e pretende continuar contratando novos profissionais, de estagiários a cargos de média e alta liderança, em diversas áreas. Somente no primeiro semestre de 2020, 320 profissionais foram integrados à empresa, a maioria, em busca de recolocação ou do primeiro emprego. Na tentativa de apoiar empresas em dificuldades, devido à pandemia, a Cresol encontrou espaço para novas contratações, de acordo com o superintendente da Central Cresol Baser, Adriano Michelon. “Mantivemos processos seletivos já abertos e procuramos atender a demanda por novas vagas”, concluiu.


Por Marcello Sigawalt – Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade