Mapa define ‘eixos estratégicos’ e destaca blockchain para inovação no campo

Publicado em: 24 novembro - 2020

Leia todas


Em artigo recente, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reconheceu que o agronegócio “é um dos poucos setores em condições concretas de contribuir para superação de alguns grandes desafios da humanidade, como a pobreza, a fome, a geração de riqueza e a melhoria da expectativa e qualidade de vida”.

Na oportunidade, a pasta considera as tecnologias disruptivas uma ‘alavanca’ para mudança de paradigma do agronegócio e que temos (no Mapa) “desenvolvido uma agenda pautada em eixos estratégicos que podem ajudar o setor no futuro”, pontua. São cinco os eixos estratégicos traçados no artigo para o agronegócio para sustentar a sua renovação: sustentabilidade, bioeconomia, agricultura digital, inovação aberta e food tech.

Dentro do conceito da agricultura digital, o Mapa destaca a importância do blockchain, assim como a inteligência artificial, bots, conectividade, entre outras tecnologias disruptivas. O documento também admite que há “uma rápida transformação em curso pelo digital no campo, que deve se manter”.

No que toca às ferramentas, o artigo cita a aprendizagem virtual, blockchain, avanços de conectividade, uso de Bots, agricultura de precisão, inteligência artificial e plataformas digitais, a exemplo da Plataforma Nacional de Registro e Gestão de Tratores. Antecipando o futuro, o artigo prega a necessidade “antecipar o futuro e trazer aplicações de computação holográfica e gêmeos digitais para o agro.”

Os demais eixos estratégicos do ministério contemplam programas governamentais, como:

  • Plano de água, agrometeorologia e mudanças climáticas (sustentabilidade);
  • Inovações como biologia avançada, genética e bioinsumos (bioeconomia);
  • Ampliação e fortalecimento de hubs, polos e ecossistemas de inovação (inovação aberta);
  • Inovação de cadeias agroalimentares, nutrição, processos agroindustriais, agricultura vertical e embalagens inteligentes (food tech).

Por Marcelo Sigwallt – Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade