Nova revisão para o PIB agropecuário de 2020

Publicado em: 23 outubro - 2020

Leia todas


O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou a projeção da taxa de crescimento do produto interno bruto (PIB) do setor agropecuário de 1,6% para 1,9% em 2020. A nova previsão foi motivada pelas estimativas para a produção agrícola divulgadas em outubro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontaram um cenário mais favorável para este ano. 

De acordo com as estimativas do Ipea, a previsão é de alta de 3,9% no valor adicionado da lavoura motivada, principalmente, pela revisão positiva da produção de soja e café em 2020, duas das principais culturas da produção agrícola no país. No primeiro caso, a safra de soja teve seu crescimento revisado de 6,6% para 7,0%.  Já no caso do café, a estimativa de alta para a produção foi revisada de 19,4% para 21,5%. Além do ano ser favorecido pela bienalidade positiva do café, em especial da variedade arábica, o clima é um dos fatores que tem contribuído para o bom resultado da cultura este ano.

Já para a pecuária, o grupo de Conjuntura do Ipea prevê queda de 1,5%, devido ao acentuado declínio na produção de carne bovina este ano, na comparação com o volume de abates na segunda metade do ano passado. Não obstante, já se identifica recuperação dessa atividade, cuja produção média no terceiro trimestre, segundo dados de abate do Sistema de Inspeção Federal (SIF), já se encontra acima do patamar pré-Covid observado no primeiro trimestre deste ano. Dessa forma, projeta-se que já no quarto trimestre, a queda interanual da produção de carne bovina deve ser menor, fechando o ano com recuo de 4,3%. Há expectativa de desempenho positivo nos segmentos de suínos (+ 7,8%), ovos (+3,2%) e leite (+0,2%).

Cooperativismo fazendo parte

Representando mais de 20% no valor total do PIB brasileiro, o agronegócio é um dos setores que mais impulsiona o país ao crescimento. E o cooperativismo, representando 50% da agricultura de tudo que chega na mesa da população do Brasil, tem o agronegócio como um alicerce fundamental.

De acordo com o palestrante especialista em agronegócio, José Luiz Tejon, o cooperativismo tem uma participação importante no crescimento do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e o caminho de crescimento é essencial no setor do agronegócio. “A riqueza potencial do agro permite ao povo brasileiro a justa posição de estar dentro das seis maiores economias do mundo, e com dignidade de distribuição de renda, empreendedorismo, e cooperativismo”, comentou em entrevista externa.

A participação das cooperativas agro tem sido imprescindível para superar os desafios da crise e aumentar a produtividade e números do setor. “O Brasil não é um país de US$ 2 trilhões de PIB. É uma nação para no mínimo US$ 4 trilhões”, reforçou Tejon.


Fonte: Agrolink com adaptação da MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade