OCB debate propostas ao Plano Safra

Publicado em: 07 junho - 2021

Leia todas


A OCB defendeu a necessidade da manutenção das linhas de crédito destinadas ao financiamento da agricultura brasileira durante audiência pública realizada nesta quarta-feira (2/6), pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, e que debateu o Plano Safra 2021/22.

Além de parlamentares, o evento também contou com a participação do diretor do Departamento de Crédito e Informação do Ministério da Agricultura, Wilson Vaz; do chefe do Departamento de Regulação, Supervisão e Controle das Operações do Crédito Rural e do Proagro, do Banco Central, Cláudio Filgueiras; do subsecretário de Gestão Fiscal da Secretaria do Tesouro Nacional, Adriano de Paula; e do coordenador do Ramo Agropecuário da OCB, João Prieto.

Bruno Lucchi, diretor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil; Antonio Galvan, presidente da Associação Brasileira de Produtores de Soja; Rafael Baldi, diretor para Assuntos de Crédito Rural da Federação Brasileira de Bancos; e, Décio Sieb, assessor da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, também estiveram presentes.

O representante da OCB apresentou as propostas do cooperativismo para o Plano Safra e destacou que foram construídas com o apoio das próprias coops agro e de crédito. Segundo ele, basicamente, essas propostas foram divididas em três grupos, visando a manutenção e aprimoramento do cenário de crédito rural vigente. São eles:

  • Grupo I (fontes de recursos): exigibilidade sobre depósitos à vista, poupança rural e letra de crédito do agronegócio (LCA);
  • Grupo II: dotações orçamentárias das linhas de crédito, limites e contratação e taxas de juros;
  • Grupo III: Demais solicitações e ajustes em normas operacionais.

Fonte: Sistema OCB


Notícias Relacionadas:



Publicidade