Programa Colhendo Inovações premia vencedores em produtividade da soja

Publicado em: 21 junho - 2021

Leia todas


A Cocari realizou o evento de premiação do Programa Colhendo Inovações na noite da última quinta-feira (17/06). A cerimônia foi transmitida pelos perfis @cocaricoop no Facebook e canal do YouTube. O objetivo do programa é desafiar o Departamento Técnico da Cocari e seus cooperados estimulando a busca pelo conhecimento necessário para se produzir soja em um ambiente ético, sustentável e maximizando a produtividade das lavouras.

A quarta edição do Colhendo Inovações contou com 133 inscritos, que concorreram nas categorias Paraná Alto, Paraná Baixo, Cerrado Irrigado e Cerrado Sequeiro. No Paraná, participaram 99 produtores e 47 técnicos. No Cerrado, foram 34 produtores e 22 técnicos concorrendo. Entre os quesitos para participação estavam a área de, no mínimo, 10 hectares, sendo em talhão contínuo, cultivados com a mesma variedade e recebendo os mesmos tratos culturais, com colheita de, no mínimo, 3 hectares; e a inscrição de uma área por produtor.

Marcelo Luís Basso Meneguim, gerente técnico do Paraná, e Izaias Olindo dos Santos, engenheiro agrônomo de São Pedro do Ivaí-PR, apresentaram a cerimônia de premiação do programa. Durante a transmissão, os inscritos (produtor e consultor) que alcançaram as maiores produtividades na cultura da soja e seguiram as regras do regulamento foram premiados. O evento ainda contou com uma palestra sobre a importância da qualidade das sementes.

O presidente da Cocari, Marcos Antonio Trintinalha, fez a abertura do evento e ressaltou a satisfação em realizar o programa de produtividade da soja. “Agradeço e cumprimento a todos os nossos técnicos e cooperados que participaram deste trabalho, e também aos nossos parceiros que colaboraram para a realização do Programa Colhendo Inovações. Essa forma de trabalho é algo que a Cocari vem implementando com o objetivo de fazer com que o nosso cooperado receba do seu técnico aquilo que existe de melhor em inovações e tecnologias disponíveis para que o aumento da produtividade no campo possa ser constante”, relatou Trintinalha.  

Ao lado do técnico David Ferreira da Silva Junior, o cooperado João Suzuki, de Borrazópolis-PR, alcançou a melhor marca na categoria Paraná Baixo, com produtividade de 89,35 sc/ha. “É uma grande satisfação participar do Programa Colhendo Inovações. Agradeço a Deus por ter colhido esta safra porque foi um ano muito desafiador, em que tivemos uma grande estiagem na fase inicial e depois chuva na formação dos grânulos, além de vários dias nublados. Com isso, não conseguimos fechar a produtividade esperada, mas, graças a Deus, ainda conseguimos essa produtividade. Agradeço à Cocari e ao Detec pelo trabalho em parceria com o uso de tecnologias”, destacou o produtor.

Jonas Vandoski, cooperado de Ponta Grossa-PR, e o técnico Carlos Ardengui foram os campeões na categoria Paraná Alto e Campos Gerais, com 100,23 sc/ha. “Agradeço a Deus pelo clima ter corrido bem para alcançarmos essa marca porque por mais que o produtor consiga investir na planta, se não tiver chuva na hora certa, sol no momento exato, o bom acompanhamento do engenheiro agrônomo, de nada adianta. Ficar em primeiro lugar nesta categoria foi uma surpresa. Eu esperava colher bem, mas não tanto assim. Fiquei satisfeito porque foi resultado de um trabalho em conjunto”, frisou o cooperado.

De Campo Alegre de Goiás-GO, o produtor Arlindo Salvalaggio e o técnico Joviano José da Silva Neto alcançaram o primeiro lugar na categoria Cerrado Irrigado, com 95,1 sc/ha. “É a segunda vez que participamos do Colhendo Inovações e essa parceria com a Cocari foi muito boa, o técnico sempre esteve à disposição para esclarecer alguma dúvida e orientar na hora das aplicações de defensivos, fungicidas. Nosso maior desafio nesta edição foi em relação ao clima, que estava muito instável, mas com as orientações dos técnicos, trocando ideias constantemente, conseguimos chegar a um fator satisfatório”, disse Sidney Luís Salvalaggio, filho do cooperado Arlindo Salvalaggio.

Também de Campo Alegre de Goiás-GO, a produtora Valdete Troncha e o técnico Danilo Cipriano ficaram em primeiro lugar na categoria Cerrado Sequeiro, com 82 sc/ha. “É a primeira vez que participo e tivemos realmente uma assistência muito efetiva, com o acompanhamento feito pelo técnico a todo momento para verificar se existia algum problema de praga, doença, erva daninha. O maior desafio foi o veranico. Em segundo lugar, devido a isso, houve grande ataque de lagarta em soja RR e um pouco de percevejo. Mas fizemos um trabalho bem feito, desde o preparo do solo e conseguimos alcançar essa produtividade porque, apesar do veranico, houve bastante luminosidade”, afirmou a produtora.

Durante o evento, o engenheiro agrônomo Dr. João Batista Gonçalves Dias da Silva, que é responsável pelo Centro Tecnológico Cocari, conversou com o pesquisador da Embrapa Soja, Fernando Henning. “Conhecemos o sistema de produção de sementes e sabemos que o time da cooperativa tem essa grande responsabilidade de produzir qualidade no campo e depois, da colheita até a venda, este sistema mantém a qualidade das sementes ou até mesmo gera o aprimoramento dessa matéria prima”, destacou. “Nós, da Embrapa, zelamos pela bandeira da qualidade e confiamos muito nesse tipo de sistema. A Cocari sempre busca inovações e tudo isso passa por um dinamismo do time e por um sistema de qualidade muito bem aferido”, completou o pesquisador.

Os produtores que participaram do Programa Colhendo Inovações concorreram a um Diagnóstico Inicial de Solo. O sorteado foi Antonio Marcos Salazar, da unidade de Aquidaban-PR.


Fonte: Imprensa Cocari


Notícias Relacionadas:



Publicidade