Programa de Seguro Rural (PSR) disponibiliza R$ 10 milhões a produtores

Publicado em: 06 dezembro - 2020

Leia todas


Voltado a operações no âmbito do Programa de Seguro Rural (PSR) – vinculado ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) – o projeto-piloto para subvenção ao prêmio do seguro rural superou as expectativas, ao contar com a adesão de 10 mil produtores rurais – das culturas de milho (primeira safra), soja, banana, maçã e uva – para as quais foram disponibilizados R$ 10 milhões. Já a faixa de subvenção ao prêmio diferenciado variou de 55%, no caso do milho 1ª safra e soja (fixo), a 60%, para as demais culturas.

O montante de adesões corresponde à uma área segurada aproximada de 282 mil hectares e um valor segurado de R$ 937 milhões. No total, foram aplicados R$ 38 milhões, sob a forma de subvenções para a contratação de apólices de seguro. Oito seguradoras de 11 estados participaram da iniciativa, cujos resultados preliminares foram divulgados na última terça-feira (1º) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Para o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, Pedro Loyola, a resposta colhida mostra que “as contratações de seguro rural têm potencial para crescer junto a esse perfil de produtor que, em muitos casos, ainda não conhece como funciona esse mecanismo de mitigação de riscos”, ao admitir ter ficado satisfeito com o desfecho da operação. Por estados, o Paraná respondeu pelo maior número de contratações (46%), seguido pelo Rio Grande do Sul (34%) e Santa Catarina (13%), sem contar aquelas celebradas em MS, SP, MG, GO, MT, PA, RR e TO.  Pelo êxito da iniciativa, Loyola garantiu sua continuidade. “Tudo indica que devemos manter esse projeto em 2021”, adiantou.

Para contratação do seguro rural, a orientação do Mapa é que o produtor procure um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólice rural. No momento, somente 14 seguradoras estão habilitadas a operar com o PSR, que se destina a produtores Pessoa Física ou Jurídica, mesmo que não tenham acesso ao crédito rural. Já a subvenção federal pode ser requisitada por qualquer pessoa, desde que cultive ou produza espécies contempladas pelo programa. No caso específico grupo das frutas, olerícolas, cana-de-açúcar e demais modalidades (florestas, pecuário e aquícola), o percentual de subvenção ao prêmio está fixado em 40%.


Por Marcello Sigwalt – Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade