Sistemas OCB e Ocepar participam de reuniões com o Poder Executivo para discutir demandas de crédito rural

Publicado em: 10 fevereiro - 2022

Leia todas


Representantes dos Sistemas OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná) estiveram reunidos nos dias 7 e 8 de fevereiro com representantes do Poder Executivo para avaliar alternativas para a mitigação dos efeitos negativos das intempéries climáticas que afetaram a safra em curso. Na mesa também estiveram questões relacionadas à recente suspensão de novas contratações de operações com recursos equalizados e a preocupação com o Plano Safra 2022/2023. Durante os encontros, os representantes informaram que já estão sendo avaliadas medidas para a adoção de uma linha extraordinária com foco específico ao atendimento aos produtores rurais afetados pela seca.

Segundo os representantes do Poder Executivo, essas medidas já estão em estágio avançado de estudo e devem ser publicadas em breve. Nesse sentido, os representantes cooperativistas colocaram-se à disposição para auxiliar na mobilização dos parlamentares que compõem a Frencoop (Frente Parlamentar do Cooperativismo) para que haja celeridade na discussão da matéria no Congresso Nacional.

Contratações suspensas

Sobre o travamento das operações da safra em curso, também foi indicado que está sendo avaliada o remanejamento de recursos para que possa ser retomado o processo de contratação de novas operações o mais brevemente possível. Por fim, foram apresentados os pedidos de ajustes normativos, formulados pelos sistemas de crédito, para que seja possível o melhor atendimento aos cooperados produtores rurais, pleitos que serão avaliados pela área técnica do Ministério da Economia. O Sistema OCB, em conjunta com as entidades representativas estaduais, manterá o setor informado dos avanços nos diálogos e nas medidas que serão adotadas.

Segundo o superintendente do Sistema Ocepar, Robson Mafioletti, dois problemas são considerados preocupantes pelo setor cooperativista: a mitigação dos prejuízos causados pela estiagem e a suspensão das contratações de crédito rural nas linhas equalizadas do Plano Safra. “Estamos participando desde o início de janeiro de reuniões com representantes dos ministérios da Agricultura e da Economia, buscando soluções para os produtores rurais que tiveram perdas com a seca, com uma quebra estimada, no Brasil, de 30 milhões de toneladas de soja e milho. No Paraná, temos regiões muito afetadas, principalmente o Oeste, Sudoeste e Noroeste do estado. Apresentamos diversas reinvindicações e o Governo Federal sinaliza com medidas de suplementação extraordinária para renegociar parcelas de custeio e investimento, para auxiliar agricultores em regiões com situação de calamidade pública”, explica.

De acordo com Mafioletti, a decisão do Tesouro Nacional de suspender as operações de crédito rural até 28 de fevereiro, surpreendeu o setor produtivo, que se mobiliza para reverter esta medida. “Estamos em contato com a OCB, cooperativas e demais entidades do setor produtivo, em conjunto com a Frencoop, para que haja dotação de recursos e os financiamentos voltem a ser concedidos”, conclui.


Fonte: Sistema Ocepar


Notícias Relacionadas:



Publicidade