Syngenta reúne as principais lideranças do setor agrícolana edição 2022 do One Agro

Publicado em: 20 junho - 2022

Leia todas


Pautado prioritariamente pelo tema Transformação, evento reuniu lideranças que representam cerca de 40% do PIB agrícola nacional e 30% da área plantada do Brasil, viabilizando debates e painéis voltados para assuntos como sustentabilidade, logística, financiamento no agro e novos modelos de negócios

A Syngenta Proteção de Cultivos, empresa líder no segmento agrícola, realizou um dos mais aguardados eventos do setor: o One Agro, que aconteceu em Campinas (SP) entre os dias 7 e 8 de junho. Tendo na transformação e no protagonismo da agricultura seus pilares essenciais, o encontro reuniu autoridades, pesquisadores, empresários e influenciadores, que participaram de discussões relevantes não apenas para a cadeia de produção de alimentos, mas para toda a sociedade, sobre temas como sustentabilidade, logística, financiamento no agro e novos modelos de negócios.

O evento contou com a abertura de André Savino, Diretor Geral da Plataforma de Distribuição Comercial da Syngenta Proteção de Cultivos, que destacou que o encontro é uma oportunidade de reunir os protagonistas do agronegócio nacional e internacional para debater sobre os desafios do setor. Na sequência, o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes, pontuou as prioridades que o País tem de levar em consideração para que o segmento siga se desenvolvendo e contribuindo para a evolução da sociedade. Nessa linha, reforçou que segurança alimentar, sustentabilidade e inovação tecnológica são temas essenciais para o futuro do agronegócio.

Um dos momentos mais marcantes se deu durante i o discurso do CEO Global do Syngenta Group, Erik Fyrwald, que acredita que a resposta à insegurança alimentar no planeta está no modelo da agricultura regenerativa que hoje já é praticada no País. “Nenhum outro país do mundo tem a habilidade e a responsabilidade de responder como o Brasil. As grandes companhias agora estão falando de agricultura regenerativa, que é o que os produtores brasileiros já fazem em grande parte. Vocês já avançaram muito, mas temos a oportunidade de ir além”, afirmou para uma plateia repleta de líderes do agronegócio brasileiro.

Junto a Fyrwald, Juan Pablo Llobet, Diretor Regional da Syngenta Proteção de Cultivos na América Latina, fechou a primeira parte da programação, tratando sobre o cenário geral do agronegócio no Brasil e no mundo. Llobet destacou que o avanço em práticas agrícolas sustentáveis e positivas é parte essencial da missão da Syngenta. “O mundo vem se transformando em uma velocidade cada vez mais vertiginosa, e é muito importante refletirmos sobre as ferramentas de que dispomos para produzir em um contexto desafiador, e sobre o protagonismo que o Brasil deve assumir neste contexto”, destacou Llobet.

Ainda no primeiro dia, o painel mediado por Paulo Herrmann, CEO Ag Consulting, abordou a importância do Brasil no abastecimento mundial. A mesa redonda trouxe também as visões de Pedro Parente, CEO da eB Capital; Celso Moretti, presidente da Embrapa; e Aurélio Pavinato, Diretor-Presidente da SLC, acerca do assunto, evidenciando que a evolução da agricultura digital no campo é essencial para atender a futura demanda alimentar, com a utilização cada vez mais inteligente e precisa de insumos químicos.

Ao longo do evento, demais painéis tiveram como objetivo criar uma conexão com a cadeia produtiva para transformar o futuro do agronegócio brasileiro. Entre os temas discutidos, cabe destaque para sustentabilidade; desafios logísticos e tecnológicos no agronegócio brasileiro; financiamento do setor privado, seguros, recursos externos e relacionamento comercial com outros países; assim como impactos da transformação e velocidade de novos modelos de acesso ao mercado.

Sustentabilidade

Antes de iniciar o painel com a abordagem do pilar de sustentabilidade, Fernando Queiroz, CEO da Minerva Foods, realizou uma palestra sobre o mercado de carbono no agronegócio e tratou sobre dos cases de sucesso da empresa relacionados ao tema. Na sequência, Luciano Daher, Diretor Comercial da Syngenta Proteção de Cultivos no Brasil, abriu o debate falando sobre como a sustentabilidade revolucionou o campo por meio de práticas que extraíram o máximo potencial produtivo da lavoura. 

Jon Parr, presidente global da Syngenta Proteção de Cultivos; Thierry de L’Escaille, Secretário-Geral da European Landowners Organization; e Francisco Sérgio de Assis, presidente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado trataram, ainda, sobre como os agricultores estão se antecipando, ou reagindo, às preocupações da sociedade sobre que impacto a produção agrícola pode ter na agenda ESG como um todo, mas especialmente nas questões ambientais. Ficou claro que tais preocupações são válidas, mas por vezes são acompanhadas de desconhecimento sobre práticas sustentáveis que já são amplamente implementadas — principalmente i no Brasil.

Logística e inovações no mercado financeiro

O segundo dia de evento começou com um painel mediado por Valdemar Fischer, Chairman da Syngenta Group para a América Latina, que retratou as transformações e inovações de financiamento do agro. A sessão teve como participantes o Secretário da Política Agrícola (SPA), do MAPA, José Angelo Mazzillo, Pedro Fernandes, Diretor de Agronegócios do Itaú BBA, Luis Fernando, CEO da Mauá Capital e Marino Colpo, co-fundador, e CEO da Boa Safra Sementes.

Valdemar Fischer retratou no segundo pilar as transformações e inovações de financiamento do agro. Já José Angelo Mazzillo, pontuou a importância do fechamento do Plano Safra, colocando também as finanças privadas como principais investidores para tornar o Brasil o maior produtor em nível nacional e mundial. Pedro Fernandes, Diretor de Agronegócios do Itaú BBA, corroborou com essa fala apresentando o grande aumento de capital privado investido nas produções agrícolas.

Em um segundo momento, foram abordados desafios logísticos e os impactos globais com Karin Schöner, vice-presidente da Maersk e Corrine Ricard, presidente da Mosaic Fertilizantes. Elas apresentaram algumas tendências para o futuro, com destaque para o e-commerce, digitalização e rastreabilidade do setor. Este painel pontuou a importância da produção e exportação de alimentos do Brasil para o mundo, bem como a necessária redução de emissão de gases de efeito estufa nos processos que permeiam a cadeia alimentar.

Arenas interativas

Entre os grandes destaques do One Agro 2022, estiveram também as Arenas Interativas, por meio das quais foram realizadas quatro palestras simultâneas, permitindo aos participantes escolherem um dos temas relacionados à sustentabilidade e ao financiamento no agronegócio, podendo assim acompanhar as explicações providas por profissionais e parceiros Syngenta. Ao mesmo tempo, internautas que se inscreveram no site também seguiram a mesma dinâmica e conferiram na íntegra a palestra escolhida. 

Compromisso One Agro

Ao final do evento, chancelando um de seus propósitos, foi apresentado o Compromisso One Agro 2022. Neste ano, o acordo firmado pelos líderes do agronegócio é baseado em causas que extrapolam o interesse do setor, atendendo a uma agenda que visa transformar o futuro, a prosperidade da economia e da sociedade brasileira. Confira, abaixo, alguns destaques do compromisso, que pode ser lido na íntegra aqui

  • Apoio a políticas públicas voltadas para o crescimento sustentável e incorporação das mais modernas tecnologias pelo setor, trazendo todos os elos da cadeia para práticas verdadeiramente positivas em prol de uma agricultura inteligente, em equilíbrio com o meio ambiente;
  • Incentivo à neutralidade do carbono para toda cadeia do agronegócio, envolvendo todos os agentes da cadeia produtiva, por meio de práticas de agricultura regenerativa e positiva;
  • Trabalho em prol do social, engajando o setor e provendo oportunidades de qualidade na educação, seja no campo ou nos grandes centros urbanos;
  • Incorporação do compromisso de extrair o máximo valor da Ciência e da Tecnologia;
  • Discussão com toda a cadeia sobre os assuntos logísticos e o tema da descarbonização, assim como a importante contribuição que esta área traz para a rastreabilidade;
  • Fomento da criação de ecossistemas que possam gerar vantagens competitivas para toda cadeia, trazendo eficiência, integrando dados e conhecimento das informações.

Ao todo, mais de mil pessoas passaram pelo evento, que terminou com declarações de um setor que se comprometeu a assumir o papel de protagonista, procurando incansavelmente o crescimento de modo responsável, com o mesmo vigor do presente e acreditando no potencial do futuro.


Fonte: Syngenta


Notícias Relacionadas



Publicidade