Estimativas do USDA são questionadas por produtores norte-americanos

Publicado em: 17 setembro - 2015

Leia todas


safra-de-grãos

Comitiva da Cocamar que realizou viagem técnica ao Meio-Oeste dos Estados Unidos, para visita a propriedades rurais, cooperativas e empresas do agronegócio (de 31 de agosto a 5 de setembro), informa que os produtores locais de soja e milho contestaram o último relatório divulgado pelo Departamento de Agricultura daquele país (USDA, na sigla em inglês), sobre o andamento da safra de grãos.

Segundo o relato, no dia 12 de agosto, o USDA reviu para cima suas projeções de produtividade das lavouras e estimou uma relação mais folgada entre estoques e demanda, informação que abalou as cotações pelo mundo.

A contradição entre os números do USDA e a expectativa dos produtores ganhou peso em 1º de setembro, após a publicação de levantamento da consultoria FCStone sobre a safra de grãos nos Estados Unidos, que estima rendimento da soja em 45.4 bushels por hectare (bpa), ante os 46.9bpa divulgados pelo USDA, o que projeta uma produção de 3.791 bilhões de bushels (bb) contra 3.916bb cogitados pelo Departamento e 3.797bb na ultima estimativa da própria FCStone.

Para o milho, as previsões ficaram em rendimentos de 165.9bpa (versus 168.8 do USDA) com uma colheita esperada de13.457bb (o Departamento fala em 13.686, enquanto a última previsão da FCStone era de 13.381bb na ultima estimativa da FCStone).

No estado de Illinois, por exemplo, que é uma das regiões que mais produzem soja e milho naquele país, produtores visitados afirmaram aos representantes da Cocamar que os danos nas lavouras podem ser maiores que os projetados pelo Departamento, mas não arriscam previsões.