2020 um ano incomum – 2021 um ano de esperança. Ronaldo Scucato, presidente do Sistema Ocemg

Publicado em: 28 janeiro - 2021

Leia todas


Sem dúvida, 2020 foi um ano desafiador. A humanidade teve que combater um inimigo invisível. Para preservar vidas e manter as atividades operantes, rapidamente o modelo de trabalho foi repensado. Porém, também estamos presenciando um fato inédito na história: a partir da união de esforços, recursos e talentos de todo o mundo, foi possível a criação de vacinas contra a Covid-19 em um prazo inferior a 12 meses. Mais um grande exemplo de como a cooperação é o caminho para vencer desafios e obstáculos que pareçam intransponíveis.

Esperamos que a maioria da população seja vacinada ainda este ano para que as atividades presenciais possam voltar à normalidade. Contudo, sabemos que os cuidados estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde ainda farão parte do nosso cotidiano por muito tempo visando conter a disseminação da doença.

Como legítimos cooperativistas, iniciamos o ano com a esperança renovada. Nosso setor tem mantido crescimento, mesmo diante de cenários improváveis. As cooperativas mineiras seguem crescendo e se atualizando, com foco na profissionalização contínua, gerando emprego, renda, sustentabilidade e confiança junto às comunidades nas quais atuam. Acreditamos que a tendência é que 2021 seja mais estável e que o país volte a crescer, especialmente apoiado pelo desenvolvimento das cooperativas. De nossa parte, estamos prontos para seguir o trabalho em prol do desenvolvimento de Minas e do Brasil, sabendo que, com isso, milhares de pessoas e a própria economia serão beneficiadas.

Em 2020, enfrentamos incertezas e vencemos grandes obstáculos. Alguns segmentos, como o agropecuário e o transporte, especialmente o de carga, registraram incremento acentuado. Outros, como o crédito e a saúde, conseguiram se manter estáveis, devido a gestões austeras e efetivas. Já o ramo trabalho, produção de bens e serviços foi o mais impactado pela pandemia, em virtude do ambiente do mercado desfavorável. Acreditamos que os desafios para 2021 tendem a ser menores, visto que a estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) é positiva e a inflação, que cresceu no ano passado, deve retroceder.

Avaliamos que o ambiente de negócios tende a ser mais favorável para todos os segmentos da economia, principalmente, com a implementação do plano de vacinação em todo o Brasil.

O ano de 2020 evidenciou a importância do cooperativismo para o país, a exemplo das cooperativas do ramo agropecuário, responsáveis por mais de 50% da produção brasileira. A robustez do cooperativismo de crédito socorreu as micro e pequenas empresas com intensidade e agilidade, a resiliência e efetividade do ramo saúde ofereceu cuidado e atenção à população e o trabalho logístico realizado pelas cooperativas de transporte viabilizou o abastecimento em todo o país.

O grande desafio das cooperativas será justamente continuar se adaptando à nova ordem econômica e social decorrente do processo evolutivo da convivência com a pandemia. O que levaremos de legado positivo de 2020 para 2021 é a adaptabilidade, em qualquer que seja o contexto, e a nossa capacidade de aprender, desaprender e reaprender, aprimorando e contribuindo para o desenvolvimento de Minas por meio da união e da cooperação. Afinal, essa é a essência do cooperativismo.

Somos Coop!


*Ronaldo Scucato é Presidente do Sistema Ocemg



Publicidade