Cooperação é uma exigência em um mundo competitivo – João Roncati é diretor da People+Strategy, consultor e especialista de longa data em estratégia, planejamento e gestão por competências

Publicado em: 30 março - 2021

Leia todas


Um tema que tem ganhado importância tanto em estudos sobre comportamento humano como também em discussões é a cooperação. Aplicada em conjunto com a colaboração é possível dinamizar o ambiente de trabalho e transformar uma empresa, tornando-a mais competitiva.

Poucas vezes ao longo da história da gestão de pessoas se ouviu tanto essas palavras: colaboração e cooperação. E por que elas ganharam tanta importância?

Em um ambiente corporativo que exige uma dinâmica muito acelerada e a competitividade se acirra, é preciso que o conhecimento dentro da organização circule mais rápido.

“As pessoas precisam deixar de lado diferenças pessoais e trabalhar em união. Na verdade, operar juntas é o significado de cooperar, enquanto o de colaboração é laborar, trabalhar em conjunto, explica João Roncati, diretor da People+Strategy, consultor e especialista de longa data em estratégia, planejamento e gestão por competências.

Quanto mais dinâmico e competitivo é um ambiente de trabalho, quanto mais se enxerga os profissionais que trabalham na empresa como capital intelectual, maior é a necessidade de se estimular a cooperação e a colaboração.

A cooperação nem sempre é fácil de conseguir no local de trabalho, mas o esforço vale a pena porque conduz a um espaço harmonioso e produtivo. A cooperação pode fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso para muitas empresas.

Quando os colaboradores dedicam mais tempo às suas tarefas em um local de trabalho cooperativo, eles são mais produtivos e as coisas são feitas com mais rapidez e eficiência. Tempo valioso não é perdido resolvendo disputas e conflitos quando há colaboração no local de trabalho.

“E esse processo é simples e nasce sozinho, basta juntar as pessoas? Ledo engano, nós somos competitivos por questões culturais. Serão necessários elementos e ferramentas para estimular, controlar e premiar cooperação e colaboração se ela for importante para o negócio”, finaliza o especialista.


*João Roncati é diretor da People+Strategy, consultor e especialista de longa data em estratégia, planejamento e gestão por competências



Publicidade