Cooperar, gesto típico do século 21, afirma Schossland

Publicado em: 20 outubro - 2016

Leia todas


edwin

 

“Compartilhar é o verbo que rege a geração de profissionais que está chegando ao mercado de trabalho nesta década. Não se trata mais de apenas acumular recursos, mas de saber que as escolhas feitas para juntá-los e administrá-los contribuem para o bem do planeta e para uma sociedade melhor.

Não por acaso, o compartilhamento de espaços de trabalho, a adoção da carona solidária e o engajamento em causas ambientais são práticas cada vez mais frequentes”, constata Edwin Schossland, presidente do sistema Unicred União.

Com o olhar voltado à essa realidade, Schossland nota a mesma tendência no mundo financeiro, que “traduz-se na opção pelo cooperativismo de crédito. Em vez de ser cliente de um banco, o profissional urbano cada vez mais opta por fazer suas operações em cooperativas de crédito, com a possibilidade de influir diretamente em decisões de gestão”, garante, relembrando de pesquisa feita pelo Banco Central do Brasil há alguns anos, que apontou que “42% dos sócios de cooperativas são 100% fidelizados, ou seja, não fazem movimentações em nenhuma outra instituição financeira”.

O presidente do sistema Unicred União lembra, ainda, que “em algumas cooperativas, cooperar também significa apoiar o desenvolvimento social por meio do mecenato. A Unicred, por exemplo, incentiva a cultura ao patrocinar, entre outras ações, as atividades da única sede brasileira do Ballet Bolshoi, com sede em Joinville, Santa Catarina”, e afirma: “no dia em que mundialmente se celebra o cooperativismo de crédito, está consolidada a visão de que ser cliente não é a única opção para quem busca produtos e serviços financeiros. Por isso, com tanta sintonia com a sociedade do século 21, não se admira que o cooperativismo de crédito esteja em franca expansão”.



Publicidade