Cooperativa está dentro da classificação A em análise de rating

Publicado em: 23 agosto - 2021

Leia todas


A Cresol foi reconhecida pela Fitch Ratings, uma das principais agências de classificação de risco de crédito do mundo, com a classificação ‘A-(bra)’ em análise de rating. O Sistema Cresol Baser é composto hoje por 20 cooperativas e nesta avaliação da Fitch apresenta perspectiva ‘estável’, baseada na metodologia da classificação para instituições financeiras.

Adriano Michelon, Superintendente da Cresol, considera essa validação externa muito importante para o reconhecimento da Cresol como uma instituição sólida e que tem em seu diferencial o relacionamento próximo com o cooperado.

“Considerando que relacionamento também se constrói com respeito e confiança, temos muito cuidado com os recursos dos nossos cooperados, presente na garantia de uma administração responsável, que objetiva pouca exposição a risco, buscando a estabilidade do crescimento que constantemente estamos alcançando para continuarmos sendo sempre uma entidade sólida, que dá tranquilidade ao cooperado e que recebe dele a confiança necessária”, destacou.

Os ratings abordam alguns fundamentos principais baseados no suporte das cooperativas singulares; a alta influência do perfil de negócios; o papel de centralização operacional para associadas; forte integração; boa qualidade de ativos; resultados positivos; capitalização adequada; captação concentrada e controle de liquidez pela central.

O gerente de Risco e Capital da Cresol, Diego Coelho, também comentou sobre a conquista da cooperativa. “O momento atual da Cresol foi construído há muitos anos, com atenção constante e união da alta administração da central e das cooperativas filiadas, onde a proximidade e relacionamento sempre se fizeram muito presentes. O Sistema Cresol vem crescendo muito ano após ano e, em 2020, apresentou resultado acima de seu histórico, além de exercer um papel fundamental na pandemia, fornecendo apoio financeiro aos mais afetados, os comerciantes e pequenos produtores”, disse o gerente.

Ele também comentou sobre os próximos passos da cooperativa: “para os próximos exercícios ainda temos uma expectativa de crescimento maior e a viabilidade disso é resultado dessa união, que reduz a necessidade de alavancagem, que dilui os riscos e ainda eleva a cobrança sobre a gestão deles”, finalizou Diego.


Fonte: Imprensa Cresol


Notícias Relacionadas:



Publicidade