Integração sistêmica das cooperativas independentes: expectativas e desafios

Publicado em: 21 outubro - 2021

Leia todas


223 cooperativas independentes, um sistema financeiro competitivo e complexo, uma legislação moderna, órgão regulador indutor do crescimento e da evolução tecnológica. Como crescer e conquistar fatia relevante no mercado brasileiro?

Quatro especialistas em cooperativismo de crédito desenvolveram estudo sobre o tema, com foco na integração sistêmica e filiação a cooperativa central. O trabalho versa sobre o universo das cooperativas de crédito independentes. O termo não é o mais adequado para qualificá-las, visto que fazem parte do SNCC – Sistema Nacional de Crédito Cooperativo, mas aqui será utilizado para efeito de simplificação, por já estar consagrado pelo uso. Além disso, o grupo dessas cooperativas é caracterizado pela diversidade de perfis e portes.

Foram utilizados como benchmarkings internacionais os sistemas canadense e alemão. Para coletar informações, foi realizada pesquisa de opinião com as cooperativas independentes, cujos resultados subsidiaram o estudo e poderão indicar direcionamentos estratégicos para cooperativas, centrais e confederações.

Na pesquisa, foram identificados os principais motivos relacionados às desfiliações de cooperativas, óbices e atrativos à filiação. O resultado foi apresentado no painel “Cooperativas Singulares Independentes e a Questão Sistêmica: Desafios e Perspectivas”, no 13º Congresso Brasileiro do Cooperativismo de Crédito – Concred Digital, no dia 19 de agosto de 2021, acompanhado por cerca de 850 participantes. Na ocasião, os especialistas fizeram o compromisso da publicação integral do estudo e pesquisa.

Confira aqui


Fonte: Lúcio César de Faria, autor participante do estudo


Notícias Relacionadas



Publicidade