300 maiores cooperativas do mundo tiveram um faturamento conjunto de 2,18 trilhões em 2019

Publicado em: 13 dezembro - 2021

Leia todas


IFFCO

A maior cooperativa por volume de negócios é o banco francês Groupe Crédit Agricole. Já a maior cooperativa por volume de negócios sobre o PIB per capita é a IFFCO da Índia

A edição de 2021 do  World Co-operative Monitor mostra que as 300 maiores cooperativas do mundo tiveram um faturamento combinado de US $ 2,18 trilhões em 2019, um aumento de US $ 2,14 trilhões em 2018.

Publicado pela International Co-operative Alliance  (ICA) com o apoio científico e técnico do Instituto Europeu de Pesquisa em Cooperativas e Empreendimentos Sociais ( Euricse ), o monitor apresenta classificações com base no faturamento, bem como a proporção do faturamento sobre o produto interno bruto ( PIB) per capita. 

A edição de 2021 é baseada em dados coletados em 2019, incluindo relatórios anuais e de sustentabilidade, bancos de dados econômicos existentes, dados de associações nacionais, institutos de pesquisa e outras organizações, e um questionário enviado às empresas.

A maioria das empresas no Top 300 em volume de negócios opera nos setores agroalimentar e retalho alimentar (121). As mútuas também constituem uma grande proporção dos 300 primeiros (78). Outros 11 são não cooperativas controladas por cooperativas, quatro são cooperativas de trabalhadores e duas são cooperativas com múltiplas partes interessadas.

O Top 300 com base no faturamento sobre o PIB per capita tem resultados semelhantes, mas apresenta mais cooperativas de trabalhadores (10 empresas).

A maioria dos 300 maiores em faturamento está baseada nos países mais industrializados, mas os 300 maiores em faturamento em relação ao PIB per capita estão espalhados por um número maior de países.

As maiores cooperativas com base no faturamento são o banco cooperativo Groupe Crédit Agricole da França ($ 114,55 bilhões), o grupo bancário cooperativo Groupe BPCE da França ($ 63,32 bilhões) e o varejista REWE Group da Alemanha ($ 61,98 bilhões).

Estes são seguidos por Cooperative Financial Network Germany – BVR com $ 56,29 bilhões e Federação Nacional de Associações Cooperativas Agrícolas – ZEN-NOH do Japão com $ 55,13 bilhões.

A classificação com base na proporção do faturamento sobre o produto interno bruto (PIB) per capita é liderada pela Cooperativa de Fertilizantes de Agricultores da Índia (IFFCO) (3,905), seguida pelo Groupe Crédit Agricole da França e pela Federação Cooperativa de Marketing de Leite de Gujarat da Índia.

Foco especial em ODS

O Monitor deste ano também avalia os 300 melhores em termos de sustentabilidade ambiental, direitos humanos e crescimento equitativo, com base nos relatórios de sustentabilidade daqueles que aderem ao projeto United Nation Global Compact e / ou Global Reporting Initiative (GRI).

Constatou-se que 72 das 300 aderiram a pelo menos uma das duas iniciativas: nove aderiram às duas iniciativas, 34 adotaram exclusivamente os padrões GRI e 29 aderiram apenas ao Pacto Global das Nações Unidas.

Todas as 43 organizações que adotaram os indicadores GRI divulgaram um relatório de sustentabilidade aplicando os padrões GRI, enquanto 34 das 38 organizações que aderiram ao projeto do Pacto Global da ONU declararam abordar pelo menos um dos ODS em sua Comunicação de Progresso (CoP).

A ACI está desenvolvendo um sistema de relatório comum que as cooperativas podem usar para provar seu poder coletivo para alcançar os ODS, seguindo a discussão inicial esta semana no 33º Congresso Cooperativo Mundial de 2021 em Seul.

Cooperativas e Covid-19

Para explorar a resposta cooperativa à Covid-19, o Monitor realizou 29 entrevistas com grandes cooperativas ao redor do mundo, revelando princípios-chave como o apoio aos membros e às comunidades locais.

O Monitor inclui uma série de exemplos de como as cooperativas ajudaram suas comunidades, desde a doação de EPIs e suprimentos médicos até a construção de usinas de oxigênio e fornecimento de serviços personalizados para clientes vulneráveis.

Rankings do setor

Liderando o ranking do setor com base no faturamento estão: os japoneses Zen-Noh (agricultura e alimentação); Corporación Mondragón da Espanha (indústria e serviços públicos); Grupo REWE da Alemanha (comércio atacadista e varejista); Nippon Life (seguro) do Japão  ; Groupe Crédit Agricole da França (serviços financeiros) Sistema Unimed do Brasil (educação, saúde e serviço social); Nihon Delica Foods Association do Japão (outros serviços)

O diretor geral da ACI, Bruno Roelants, disse: “O Monitor Cooperativo Mundial continua sendo uma ferramenta significativa para o movimento cooperativo global, ajudando-o não apenas a avaliar seu próprio posicionamento, mas também destacando a importância das cooperativas para o público em geral e formuladores de políticas.

“Nos últimos 10 anos, o Monitor ajudou a aprofundar nossa compreensão de vários setores cooperativos e áreas de impacto.”

Gianluca Salvatori, secretário-geral da Euricse, disse: “Ao longo desses dez anos, o World Cooperative Monitor nos ajudou a analisar e aprofundar nossa compreensão das maiores empresas cooperativas. O rigor científico, junto com as contribuições das cooperativas compartilhando suas experiências, tornou o relatório uma ferramenta valiosa para o movimento cooperativo e além. ”


Fonte: Coop News


Notícias Relacionadas:



Publicidade