Cooperativas recebem parte significativa de repasse do Funcafé

Publicado em: 17 setembro - 2015

Leia todas


Até 31 de agosto deste ano, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) fez dois repasses às instituições financeiras que operam com Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé)

Totalizando R$ 1,162 bilhão destinados à estocagem, à aquisição de café e a linhas de capital de giro de cooperativas de produção e de indústria de torrefação e moagem.

Dos recursos previstos na Lei Orçamentária Anual nº 13.115 de 20 de abril de 2015 e na Resolução nº 4.414 de 2 de junho de 2015, mais de 22% foram diretamente destinados a instituições cooperativas, como Cooperativa Central de Crédito de Minas Gerais (Crediminas), Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Sudoeste de Minas Gerais e Nordeste de São Paulo (Agrocredi), Cooperativa de Crédito de Livre Admissão da Região de Varginha (Credivar), Banco Cooperativo do Brasil (Bancoob) e Banco RaboBank.

Os repasses também foram feitos a instituições financeiras que atuam como agentes financeiros do Funcafé: BNP Paribas Brasil, Bradesco, Bicbanco, Fibra, Itaú Unibanco, Original, RaboBank, Ribeirão Preto, Safra, Santander Brasil e Votorantim, além de Banco de Tokyo, ABC Brasil e Banco de Crédito e Varejo.

As tabelas completas de repasses do Funcafé estão disponíveis: Clique aqui.

Maior exportador mundial de café, com embarques de 20,5 milhões de sacas de café verde e industrializado – que renderam US$ 3,6 bilhões no período de janeiro a julho de 2015 – e listado entre maiores produtores mundiais de café – com safra no ciclo 201 5estimada em 44,28 milhões de sacas de 60 quilos de grãos beneficiados – o Brasil conta com 290 mil cafeicultores, em cerca 1.900 municípios de 15 estados brasileiros, e gera 8,4 milhões de empregos diretos e indiretos em toda a cadeia.



Publicidade