CoopTalks Crédito: os destaques do primeiro dia de evento

Publicado em: 20 outubro - 2021

Leia todas


Ocorreu na manhã desta quarta (20) o primeiro dia do CoopTalks Crédito. Realizado pela MundoCoop, o evento totalmente online e gratuito faz parte das comemorações do Dia Internacional do Cooperativismo Crédito, que será comemorado amanhã – 21 de outubro – e neste ano tem o lema “Construindo Saúde Financeira para um Futuro Melhor”. 

Em uma jornada de 4 horas, o primeiro dia do evento contou com mais de 5.500 inscrições, com um pico de 3.579 participantes ao vivo, comentando, participando e compartilhando conhecimentos sobre o cooperativismo de crédito. 

Durante a manhã, o público pode contar com a apresentação de 10 convidados, que compartilharam suas ideias sobre as tendências que estão transformando o cenário de crédito cooperativo. 

Confira abaixo alguns dos destaques do primeiro dia do CoopTalks Crédito! 

Abertura 

O primeiro dia do CoopTalks Crédito contou com a apresentação de Douglas Ferreira, diretor da MundoCoop. Em sua fala inicial, foi destacado o grande crescimento do cooperativismo de crédito, que mesmo no contexto pandêmico observou um aumento de mais de 10%, chegando a mais de 15 milhões de cooperados apenas no Brasil. 

Além disso, o setor ainda vê um crescimento contínuo de sua carteira de crédito, que já ultrapassa mais de R$300 milhões. 

Agora, com novos players e ferramentas no mercado, o setor passa por uma transformação, onde a humanização e a tecnologia funcionam juntas, resultando em um cooperativismo híbrido, acompanhando as tendências mundiais. 

O evento

O primeiro ciclo de palestras do CoopTalks Crédito começou com a fala de Tânia Zanella, superintendente do Sistema OCB. Em sua participação, Zanella destacou algumas das ações do Sistema, junto às cooperativas de crédito.

Dentre elas, a atuação junto ao Sescoop, que tem intensificado suas ações com foco em educação e capacitação de cooperativas, através de ferramentas como o Inovacoop. Além disso, ela destacou a importância de dois temas: a inovação e a inserção de mercado.

““Estamos trabalhando internamente desenvolvendo sistemas e produtos para trazer, efetivamente, a cultura de inovação e trabalhá-la com mais afinco”, destacou Zanella. Além dos esforços para colocar a inovação no foco das cooperativas, a análise de mercado e a profissionalização também fazem parte dos esforços principais do Sistema OCB.

Em seguida, Dagoberto Trento – da Innoscience Consultoria – falou ao público com o tema “Open Banking & Open Innovation: a inovação através da tecnologia para transformar negócios e potencializar o relacionamento humano“. Em sua fala, Trento destacou a importância de entender o contexto que levou ao aparecimento da era Open, concebida a partir das transformações sociais e corporativas do mundo moderno.

Trento ainda ressaltou que, nesta nova era, será imprescindível buscar novas alternativas, novas soluções e estratégias mais voltadas para o coletivo. Com novas demandas, o isolamento não será mais possível, e a inovação aberta deve tomar conta do mundo cooperativo, assim como já acontece no corporativo. Trento finalizou sua participação deixando a pergunta “Como eu fico pronto para me conectar ao novo mercado?”, destacando mais uma vez a importância de trazer esforços para a criação de novas estratégias.

Continuando o ciclo de palestras, Carlos Eduardo Freitas, da InvestPlay, destacou os desafios do cooperativismo de crédito em relação ao tema “Educação Financeira cooperativista gamificada“. Em sua fala, Freitas trouxe a realidade do cenário de inadimplência nacional, que tem sido um grande desafio para os bancos, fintechs e cooperativas financeiras.

De olho na resolução desse problema, Freitas destacou a importância de estimular a educação financeira desde cedo, e como utilizar a gamificação – ou seja, elementos dos jogos – como forma de democratizar e tornar acessível os conceitos desse tema. Para finalizar, ele destacou a importância de tornar a educação financeira um hábito, e criar ações para que as cooperativas trabalhem este tema no dia a dia de seus cooperados.

Em seguida, o palco virtual do CoopTalks Crédito recebeu Lúcio Faria, especialista em Cooperativismo Financeiro. Com a palestra “O cooperativismo na era atual“, o convidado destacou a importância de criar estratégias que levam ao aumento de participação do setor de crédito cooperativo, no sistema financeiro nacional. Faria ainda destacou outros pontos importantes para o setor, como o potencial de crescimento nos próximos anos, a importância de mudar a “face” dos conselhos administrativos, e a ação junto à legislação, para criar condições favoráveis ao crescimento exponencial das cooperativas.

Para falar sobre a “Transformação CoviDigital“, o CoopTalks recebeu em seu palco o especialista em Inovação, Dado Schneider. Durante sua fala, o convidado destacou como o século XX e XXI por muito tempo entraram em conflito, diminuindo o desenvolvimento trazido pela era da internet. Schneider então destacou que a pandemia surgiu como o elemento que faltava para deixamos para atrás velhos hábitos e antigos pensamentos. Apesar de seu impacto indiscutivelmente negativo, o mundo entrou em um novo momento durante o último ano.

Já concluindo sua participação, Schneider destacou a importância da comunicação nestes novos tempos. “O cooperativismo não pode apenas se divulgar e anunciar. O cooperativismo precisa se explicar”, afirmou. Diante desta fala, foi ressaltada a vital relevância das cooperativas repensarem suas estratégias de comunicação, e principalmente sua capacidade de penetração num mercado cada vez mais competitivo.

Apresentada após o painel especial do dia, o CoopTalks Crédito teve seu primeiro dia concluído com a participação de Sergio Constantini, da Mambu Brasil. Em sua fala “Construindo o banco do futuro“, foi destacada a importância do foco no cliente neste novo ciclo que o mercado financeiro vem presenciando.

Além disso, Constantini destacou as oportunidades trazidas pelas novas ferramentas do sistema financeiro, como o PIX e o Open Banking; que representam um cenário com mais oportunidades para as cooperativas de crédito. Para concluir, o convidado ressaltou que, para ser bem sucedido nestes novos tempos, será preciso entender quem é o seu cliente, e quais são as demandas dele.

Painel Especial: Qual o papel do cooperativismo nessa nova economia?

Para finalizar o primeiro dia do CoopTalks Crédito, a MundoCoop apresentou o painel especial “Qual o papel do cooperativismo nessa nova economia”. Com a participação de representantes de entidades do cooperativismo de crédito, o painel trouxe um panorama do que podemos esperar neste novo ciclo que se inicia para o ramo crédito e para o setor financeiro como um todo.

O painel foi iniciado com a fala de João Spenthof, Presidente do Conselho do FGCoop. Spenthof destacou as ações realizadas pela entidade, que tem trabalhado para monitorar e assistir financeiramente o sistema de crédito. Além disso, ele destacou em sua fala o crescimento das cooperativas de crédito, que atualmente somam mais de 7500 agências ao redor do Brasil. Para concluir, o convidado destacou a importância das cooperativas disseminarem a sua gama de produtos, com estratégias de comunicação mais efetivas.

Em seguida, Ivo Lara – Diretor Presidente do FNCC – destacou a transformação do setor diante da pandemia. Em sua fala, a velocidade das mudanças foi um dos pontos principais, visto que as relações sociais e profissionais foram modificadas a partir da adoção de um modelo híbrido. Ainda em sua fala, Lara ressaltou que as cooperativas devem buscar ser mais competitivas, de forma a torná-las a principal opção para o público que ainda não se associou ao movimento.

Continuando o painel, Moacir Krambeck, Presidente da Confebras, trouxe uma reflexão sobre o papel do cooperativismo neste novo mundo. Em sua fala, Krambeck apontou o diferencial humano das cooperativas, e como a entrega de um serviço com propósito continuará a ser o ponto principal do movimento cooperativo. Para encerrar, Krambeck deixou a seguinte provocação: as cooperativas devem ser efetivamente diferentes.

Para finalizar o painel, o coodenador técnico da CECO, Ênio Meinen, sintetizou os próximos passos que o cooperaitismo de crédito deve seguir. Em sua fala, ele destacou a importância de intensificar a promoção da justiça financeira e da prosperidade socioeconômica, a criação de uma melhor experiência para o cooperado e sua comunidade, e ainda, a ampliação da divulgação do portfólio das cooperativas. Meinen concluiu destacando que, para que as cooperativas sigam relevantes, é preciso focar em comunicação, e como utilizá-la de forma mais eficaz.

Quer conferir o primeiro dia do CoopTalks Crédito na íntegra? Confira aqui.

Não perca o segundo e último dia do CoopTalks Crédito!

Faça a sua inscrição!


Por Redação MundoCoop



Publicidade