Dia Nacional do Cooperativismo de Crédito: o movimento que avança em todo país

Publicado em: 28 dezembro - 2021

Leia todas


Nesta terça-feira (28) é celebrado o Dia Nacional do Cooperativismo de Crédito. Instituída pela Lei 12.620/12, a celebração reforça a importância do cooperativismo de crédito e história de um movimento que cresce a cada ano e impacta a vida de milhares de pessoas ao redor do país com incentivo, desenvolvimento e muita cooperação! 

A data escolhida é uma homenagem à primeira cooperativa de crédito brasileira e da América Latina, fundada pelo Padre Theodor Amstad, em Nova Petrópolis (RS), no dia 28 de dezembro de 1902. O cooperativismo de crédito surgiu em no Brasil no século XIX, 45 anos após a fundação da Cooperativa dos Probos Pioneiros de Rochdale, na Inglaterra.

Atualmente, as cooperativas de crédito já reúnem mais de 12 milhões de associados em todo o país, são responsáveis por 10,74% do estoque de empréstimos e financiamentos no Brasil e representam 5,1% de todo o dinheiro emprestado para brasileiros por instituições financeiras. Se equivalessem a um banco, as cooperativas de crédito brasileiras já seriam o sexto maior do país em tamanho de carteira.

Mas os maiores benefícios do cooperativismo de crédito são verificados, por sua própria natureza comunitária, em um nível local. De acordo com uma pesquisa realizada pela a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o cooperativismo de crédito incrementa o Produto Interno Bruto (PIB) per capita dos municípios em que atua em 5,6%, além de criar 6,2% mais vagas de trabalho formal e aumentar o número de estabelecimentos comerciais em 15,7%.

Panorama

Este ano, o Banco Central divulgou o Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) e mostrou que, mesmo diante da pandemia de Covid-19, o setor manteve sua trajetória de crescimento e de importância no acesso ao crédito por parte de parcela considerável da população – em especial nos municípios do interior do país. A base de cooperados chegou a 11,9 milhões (um aumento de 9,4% na comparação com o ano anterior).

Outros números positivos dizem respeito à quantidade de unidades de atendimento, que cresceu 5,7% e chegou a 7.321, e aos ativos totais, que aumentaram 35,8% (para R$ 371,8 bilhões), puxados, principalmente, pela expansão da carteira de crédito e por operações que envolveram micro e pequenas empresas e produtores rurais.
“Com crescimento acima da média dos demais segmentos, o cooperativismo de crédito continua se destacando como relevante provedor de crédito aos seus associados pessoas físicas e jurídicas”, cita trecho do estudo, que diz que o cooperativismo é “fator fundamental para promover concorrência e para a eficiência do Sistema Financeiro Nacional (SFN) como um todo”.

Além disso, o relatório mostrou que as operações de crédito líquidas de provisão atingiram R$ 213,2 bilhões, um crescimento de 36,3% no ano. O estoque de captações do segmento ficou em R$ 290,1 bilhões ao final de 2020 – um aumento de 42,4% ao ano, contra 27,5% registrado pelo SFN durante o mesmo período. Ainda, o patrimônio líquido das cooperativas de crédito singulares chegou a R$ 57,4 bilhões, as despesas administrativas cresceram em um ritmo inferior ao dos ativos e houve um aumento nas receitas de serviços, entre outros dados informados pelo Panorama.


Redação MundoCoop com informações BC


Notícias Relacionadas



Publicidade