Documentário sobre empreendedorismo no Rio será modelo para PNUD

Publicado em: 22 setembro - 2016

Leia todas


foto)323

 

Um olhar sustentável sobre o Rio de Janeiro, a partir de imagens feitas com telefones celulares. Essa é a proposta do documentário CenaRIO: Sustentabilidade em Ação, que estreou em 21 de setembro, no Cinema Odeon e foi produzido pelo Centro RIO+ da ONU, com apoio da Escola Nacional de Seguros, em uma iniciativa-piloto do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Rio de Janeiro.

A produção mostra a força e a criatividade de 16 microempreendedores que adotaram práticas mais conscientes em seus negócios nas mais diversas áreas, da arquitetura ao comércio, passando pelo artesanato e a confecção, todos contam histórias que provam que o sucesso pode andar de mãos dadas com a sustentabilidade.

A produção mobilizou 30 estudantes cariocas que, munidos de aparelhos celulares, catalogaram iniciativas e negócios criativos que fazem a diferença para a construção de um mundo mais sustentável e justo. O trabalho foi desenvolvido ao longo de um semestre – batizado de Semestre do Desenvolvimento Sustentável – quando alunos voluntários da Escola Nacional de Seguros percorreram o Rio e a Baixada Fluminense para divulgar a nova Agenda 2030 da ONU. Essa iniciativa do Centro RIO+ será usado como modelo de engajamento de jovens e exportada para os 166 países onde atua o Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD).

Os estudantes registraram lições, dicas e ensinamentos de cidadãos comprometidos com o desenvolvimento sustentável, para incentivar ações semelhantes em outras partes do Brasil e do mundo, e, com o apoio de documentaristas, produtores, fotógrafos e cineastas do Rio, foi produzido um documentário de 25 minutos que será veiculado em todas as nações de atuação do PNUD. A produção audiovisual é apontada como um legado da Rio+20, conferência das Nações Unidas ocorrida há quatro anos, quando foram lançadas as bases da atual agenda global de ações para preservar os recursos naturais até 2030.

 

sustentacao2