O Papo Coop #13 está no ar! Confira agora o novo episódio

Publicado em: 23 novembro - 2021

Leia todas


O novo episódio do Papo Coop está no ar. E nesta semana, convidamos o líder de Marketing para o segmento corporativo e IoT na TIM Brasil e responsável pelo projeto “4G TIM no Campo”, Alexandre Dal Forno. Para falar sobre os próximos passos da conectividade no Brasil, ele traz o tema ‘5G E OS IMPACTOS NO CAMPO’. 

O 5G está chegando ao Brasil. Com a realização do leilão de frequências – que incluiu entre eles, o 3.5 Ghz e o 26 Ghz, o Brasil logo estará implementando uma nova conexão que irá, de forma constante, revolucionar e impulsionar a industrialização do país. 

Com regulamentações e processos a serem cumpridos, o 5G deve ser uma das grandes novidades de 2022, e marcará um novo momento para a economia e o mercado, seja qual for o setor. 

“O 5G é uma evolução do 4G” 

Popularizado nos últimos anos, o 4G por si só revolucionou o mercado com a sua chegada. Com uma conexão mais rápido, processos foram otimizados, e um mundo de possibilidades foi aberto. Agora, com a chegada do 5G ao país, damos o nosso próximo passo. Em direção ao futuro. 

0 5G chega com três pilares/características: 

I. Alta velocidade de conexão: uma maior capacidade de conectar dispositivos, com velocidades que hoje encontramos na já popular fibra óptica; 

II. Baixa latência: o 5G traz uma maior velocidade para os processos. Em milésimos de segundo, você estará conectado à um servidor; 

III. Densidade de dispositivos conectados: A INTERNET DAS COISAS. O 5G chega com a missão de conectar milhares de dispositivos, criando uma rede complexa de aparelhos gerando informação que irá melhorar a vida em sociedade. 

Tais pilares, funcionam por si só. Mas também juntos. São eles que criarão a internet que vai “comandar” o mundo digital a partir de agora. Com eles, podemos esperar mais eficiência, que consequentemente melhorará processos, resultando na criação de melhores ações para melhorar a vida coletiva. 

“O 5G trará novas formas de acompanhar e gerenciar processos” 

Com o mundo de possiblidades que surgirão a partir do 5G, novas ferramentas estarão à disposição do mercado. Dentre elas, novas formas de gerenciamento de produção, controle de qualidade, acompanhamento de normas de segurança no trabalho, e outros. 

O 5G, assim que estiver acessível a todos, nos guiará por um mundo onde será mais fácil conduzir equipes, acompanhar resultados e encontrar oportunidades. Com ele, o misterioso futuro ficará mais amigável, uma vez que será possível traçar novos planos. 

“No campo, o 5G estará presente na união de seus três pilares” 

O campo tem passado por um grande processo de automatização. E com a chegada do 5G, as perspectivas são para que o produtor passe a contar com múltiplas ferramentas. Dentre elas, robôs automatizados que irão atuar na lavoura, drones que acompanharão a produção, entre outros. 

Tais ferramentas, contudo, já estão presentes em milhares de propriedades. Com a presença do 4G, oportunidades já estão sendo criadas, e o campo colhe seus frutos, a partir de uma produção mais controlada, onde cada passo é acompanhado não apenas pelo produtor, mas também por inteligências artificiais e outros. 

“É preciso pensar mais nas aplicações, e não apenas nas tecnologias” 

Se o 4G consegue suportar os processos da atualidade, qual a necessidade de darmos um próximo passo? Para Dal Forno, a resposta está nas aplicações dessa nova tecnologia. Assim como o 4G chegou de forma progressiva, o 5G chegará ao campo de forma constante e escalonada. Desta forma, será possível desenvolver a tecnologia, e garantir que cada produtor e cooperado tenha acesso a uma ferramenta de ponta, que irá efetivamente ajudá-lo em seus processos diários. 

Para que o 5G seja uma ferramenta prática, será preciso adequá-lo para cada tipo de processo. Afinal, o campo e o agro não vivem apenas de processos complexas e extensos, mas também de ações rápidas. É para esse tipo de situação que o 5G deve estar preparado. Sua chegada não pode ser um instrumento que vai dificultar processos e atrapalhar a vida do produtor. O 5G deve agregar valor, e facilitar o dia a dia do cooperado. 

“O maior desafio das cooperativas e do mercado, será levar a conectividade para o campo” 

Assim como em outras tecnologias que vieram antes do 5G, o maior desafio das cooperativas será incluir todos os cooperados nesta novidade. Nem todo produtor pode investir em tecnologia e modernização de suas propriedades. E tal motivo não pode – e nem deve – ser motivo para sua exclusão deste novo momento do mercado. 

Nesta era que se inicia, será preciso que as cooperativas ajudem a trazer o pequeno e o médio produtor para dentro destes processos – e para dentro do mundo do 5G. Hoje, com a ajuda de produtores maiores, cooperativas e empresas de tecnologia, mais de 50 mil produtores são beneficiados pelo 4G. E esta nova evolução deve alcançar – e superar – estes números. 

Para chegar no pequeno e no médio produtor, será necessário um trabalho coordenado entre cooperativas, de forma a viabilizar negócios e levar a cobertura de rede para as pequenas propriedades ao redor do Brasil. Neste processo, não apenas os produtores serão beneficiados, mas também as cooperativas, que terão a capacidade de expandir os seus negócios. Desta forma, com a intercooperação entre vários órgãos, o 5G será uma realidade para todos. Seja para o grande produtor, mas também para o pequeno produtor. 

Quer conferir o EPISÓDIO 13 do PAPO COOP na íntegra? 

ASSISTA o EPISÓDIO 13 do PAPO COOP 

OUÇA o EPISÓDIO 13 do PAPO COOP 


Por Leonardo César – Redação MundoCoop



Publicidade