Ocesc comemora 45 anos como referência nacional em cooperativismo

Publicado em: 29 agosto - 2016

Leia todas


ocesc_esticada

 

Grandes conquistas marcam os 45 anos de história da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), fundada em 28 de agosto de 1971. Ao longo desse período, a entidade tornou-se das mais atuantes do setor, coordenando ações que são referência em todo o País. Sua representatividade é expressiva diante de cooperados, do Governo, da sociedade e os resultados são visíveis no desenvolvimento econômico e sustentável das cooperativas catarinenses.

O cooperativismo catarinense tem crescido acima da média, especialmente com relação à participação do número de associados das cooperativas, o que confirma que o trabalho desempenhado pela Ocesc está no caminho certo, especialmente no que se refere à prática dos princípios. Somente no ano passado, o cooperativismo catarinense cresceu 12,96%. A expressão do setor é reconhecida nacionalmente: as 260 cooperativas do Estado reúnem 1,908 milhão de famílias associadas, mantêm 56.311 empregos diretos, faturam mais de R$ 27 bilhões de reais por ano e representam 11% do PIB catarinense.

Entre as diversas conquistas da entidade ao longo de sua trajetória está a concretização da nova sede, em 2011, quando a entidade comemorou 40 anos. Funcional, moderna e confortável, foi construída para atender, de forma eficiente as cooperativas de todas as regiões. O edifício tem caráter ecoeficiente e utiliza refrigeração com gás e sistema ecologicamente correto baseado na orientação solar, a permeabilidade do solo e o alivio da emissão de águas no sistema de esgoto público.
A Ocesc reúne todos os ramos das atividades cooperativistas e é o órgão que representa a Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Santa Catarina.

Dedica-se à realização de estudos e proposição de soluções; promoção da divulgação da doutrina cooperativista; fomento e criação de novas cooperativas e estímulo ao fortalecimento do sistema de representação do cooperativismo.

Proporciona, ainda, assistência geral ao cooperativismo; prestação de serviços de ordem técnica em nível de direção, funcionários e associados às cooperativas filiadas; promoção de congressos, encontros, seminários e ciclos de estudos; integração com as entidades congêneres das demais unidades da Federação.
Atualmente, é presidida por Luiz Vicente Suzin, que assumiu a gestão da entidade em abril de 2016, após oito anos de mandato de Marcos Antônio Zordan.

Suzin realça que a instituição vive uma excelente fase e sua atuação tem ampla aprovação da comunidade cooperativista catarinense, das autoridades, da imprensa e dos órgãos de fiscalização. “Assim, daremos continuidade ao trabalho tão bem conduzido pelo ex-presidente Marcos Zordan. Manteremos todas as ações que estão em andamento e aprimoraremos o que for possível e necessário”.

COMO SURGIU
O primeiro órgão representativo do setor cooperativista catarinense foi a Associação das Cooperativas de Santa Catarina (ASCOOP), fundada em 1º de agosto de 1964, em Blumenau.

A estruturação legal-institucional, entretanto, ocorreu em 1971, quando o Governo Federal editou a Lei nº 5.764, de 16/12/71, que definiu a política nacional de cooperativismo e instituiu o regime político das cooperativas. Naquele ano foi criado o Conselho Nacional de Cooperativismo.
Por conta da legislação editada, foi constituída a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), órgão de cúpula do sistema na esfera nacional, na capital federal, e fundadas as Organizações de Cooperativas Estaduais (OCE) nas capitais das unidades federativas.

Em 28 de agosto de 1971 surgiu a Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc) para representar efetivamente o sistema cooperativo catarinense e disciplinar a criação e o registro de cooperativas singulares, cooperativas centrais e federações de cooperativas.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO
Além do presidente Luiz Vicente Suzin, o Conselho de Administração, gestão 2016/2020 da Ocesc, é formado ainda por José Samuel Thiesen, representando o ramo de Infraestrutura; Romeo Bet, representando o Ramo Agropecuário; José Adalberto Michels, do ramo de Crédito representando o Sicoob; Moacir Krambeck, representando o ramo de Crédito, segmento Cecred; Odacir Zonta, representando a Fecoagro e o Ramo Agropecuário; Hercílio Schmitt, representando o ramo de Consumo; e André Marques Vieira, representando o ramo de Saúde.



Publicidade