Quem conta as cooperativas?

Publicado em: 13 janeiro - 2021

Leia todas


Começamos o novo ano com uma série de artigos sobre questões relacionadas ao crescimento cooperativo – começando com estatísticas

Antes que você possa examinar em profundidade a questão do crescimento cooperativo – tanto em termos de quantidade quanto de qualidade – é útil saber de onde você está começando. Quem é o responsável por coletar, classificar e analisar essas informações sobre as cooperativas?

Os dados são coletados em nível regional, setorial, nacional e internacional – mas historicamente tem havido um problema em torno da falta de padronização. Este é um problema, pois bons dados são essenciais para quantificar o impacto das cooperativas sobre seus membros e a economia como um todo. Atualmente, estatísticas confiáveis ​​e comparáveis ​​sobre cooperativas estão faltando na maioria dos países do mundo. 

Para este fim, em 2018, o Departamento de Estatística da OIT publicou Diretrizes sobre estatísticas de cooperativas . Ele reconheceu a necessidade de políticas nacionais para melhorar as estatísticas nacionais sobre cooperativas – com o objetivo de formar e implementar políticas de desenvolvimento.

Globalmente, uma das fontes de informação mais abrangentes sobre estatísticas de cooperativas é o Monitor Cooperativo Mundial, produzido pelo Instituto Europeu de Pesquisa em Empresas Cooperativas e Sociais (Euricse) e pela Aliança Cooperativa Internacional (ICA). É o sucessor do antigo projeto Global 300 e visa desenvolver um “banco de dados multidimensional que relata o valor socioeconômico e o impacto das cooperativas” – em contextos regionais, nacionais e internacionais. 

O monitor é produzido anualmente. A edição de 2019 coletou dados de 4.575 cooperativas e mútuas (1.152 da Europa, 3.218 das Américas, 197 da Ásia-Pacífico e 8 da África) de 10 setores de atividade. As 300 principais cooperativas e mútuas relataram um faturamento total de mais de dois trilhões de dólares (2.034,98 bilhões de dólares), com base em dados financeiros de 2017.

Mas como esses dados são usados ​​e a que propósito eles podem servir no futuro? Na publicação do Monitor de 2014, Dame Pauline Green, presidente da Aliança Cooperativa Internacional (2009-2015), disse: “A importância do Monitor Cooperativo Mundial não pode ser subestimada. Não só é uma ferramenta crucial que podemos usar para elevar o perfil das cooperativas aos formuladores de políticas e profissionais da indústria, mas também fornece um ponto de partida incrivelmente útil para pesquisadores e acadêmicos. ”

O 2020 Monitor deve ser publicado no início de 2021 e incluirá um foco especial na Covid-19 e no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 13 (ação climática), produzido em colaboração com o International Cooperative Entrepreneurship Think Tank (ICETT). Ele também incluirá os habituais Top 300 e classificações do setor.

De acordo com a ACI, não existe um banco de dados abrangente de nível global de estatísticas cooperativas porque os escritórios de estatística analisam as cooperativas de forma diferente de país para país. Portanto, é difícil obter uma imagem completa. 

Junto com o Monitor, os principais relatórios e ferramentas que fornecem alguns dados globais sobre cooperativas são o Censo Global sobre Cooperativas (produzido por David Grace em 2014), Cooperativas e Emprego (produzido pela CICOPA em 2014 e 2017) e o Data Explorer produzido por Comitê para a Promoção e Promoção de Cooperativas (COPAC). 

No Reino Unido, a Co-operatives UK monitora uma série de fontes de dados para fornecer a inteligência mais abrangente disponível sobre o setor cooperativo do país. Essas fontes incluem declarações anuais enviadas às autoridades competentes (FCA e Companies House), declarações anuais enviadas por membros do Co-operatives UK, dados do Departamento de Educação sobre finanças escolares, dados da Autoridade de Regulação Prudencial sobre finanças de cooperativas de crédito e outros dados de outros órgãos federais organizações e colaboradores. Esses dados são disponibilizados abertamente para permitir que qualquer pessoa acesse, analise, desenvolva, compartilhe e ajude a melhorá-los.

O trabalho de coleta e monitoramento de dados da Co-operatives UK faz com que publique estatísticas anualmente no relatório Co-op Economy , onde revela a rotatividade, número de membros e funcionários de milhares de empresas cooperativas em todo o Reino Unido. O relatório Co-op Economy 2020 destacou que as novas
empresas iniciantes têm quase o dobro de probabilidade de sobreviver aos primeiros cinco anos, em comparação com as empresas tradicionais. 

Em janeiro, a organização repetirá o Censo das Grandes Cooperativas, realizado há cinco anos. “Esta pesquisa aprofundada reunirá informações dos membros e do setor cooperativo em geral sobre as questões e desafios que enfrentam na esteira da Covid 19 e do Brexit”, disse o presidente da Co-operative UK, Don Morris. 


Fonte: Coop News


Notícias Relacionadas



Publicidade